terça-feira, agosto 28, 2012

UM JUDEU E UM CALVINISTA - DIÁLOGO



Élder: Saudações. Sou um goy de confissão reformada. Um calvinista inclusivo. Espero que lhe seja útil e me seja útil, especialmente ao HaShem no grupo Mazal. Convidei-o. Shalom!
http://www.facebook.com/groups/257058474387534/

Rabino: Este grupo Mazal trata de quais assuntos?
Desculpe em lhe perguntar...

Élder: Essencialmente de teologia, exegese, hermenêutica...
Não é fundamentalista, mas aceita os fundamentalistas...
Todos são acolhidos...

ok


A exegese bíblica, propriamente dita, só começa em finais do século XV, com o judeu português Isaac Abravanel (1437-1508). O Humanismo, com a exigência de crítica textual e regresso às fontes, a Reforma, com a Bíblia como única autoridade, e o Concílio de Trento, tentando responder a esses desafios, resultaram numa espécie de explosão de exegese científica cristã no século XVI. Estudam-se a fundo as três línguas bíblicas: hebraico, aramaico e grego.

muito bom!!

Um judeu Sisnando Davides está na origem
da formação do meu país, Portugal.

és português?

Na qualidade de governante de Coimbra, soube desenvolver uma semi-independência das Beiras que pode ter contribuído para a futura formação de Portugal. Sim sou português, meu caro chaver.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sesnando_Davides

Para a exegese bíblica, a viragem para o século XVII, apesar de pujante, já não tinha o fulgor da exegese quinhentista portuguesa. A culpa só não vai toda para o mal interpretado decreto conciliar de Trento, que impunha a Vulgata, por coincidir com o declínio político e cultural português. Em todo o caso, esfuma-se ou desaparece o apego ao original hebraico e às reflexões dos rabinos, para regressar à Vulgata e aos comentários dos Padres da Igreja.

entendi

A exegese crítica centra toda a sua atenção no texto bíblico, procurando o seu sentido, por meio de um estudo segundo as regras da crítica textual, da filologia e da história. Tem por única autoridade a razão.
Os pioneiros da exegese crítica não duvidavam que a Bíblia fosse expressão da Palavra de Deus, mas acreditavam também que ela tomou a forma de palavras plenamente humanas, único acesso à Palavra Divina. A situação só mudou no decurso dos últimos anos. Reconhecida como um elemento do património cultural da humanidade, a Bíblia tornou-se objecto de estudo mesmo no quadro de instituições e por parte de pessoas que se situam fora de qualquer horizonte religioso.

Esta exegese é acusada, com frequência, de cavar um "abismo" entre os seus resultados e as exigências da vida cristã, provocando uma "distanciação objectivante" (Gadamer). Para Francolino Gonçalves, esta distanciação pertence à própria natureza da exegese histórico-crítica. Estuda os textos bíblicos como estudaria qualquer outro texto antigo, sem olhar para o estatuto religioso que os cristãos, os judeus e mesmo os muçulmanos lhe reconhecem. O exegeta cristão, ou judeu, usando um grande número de disciplinas, põe, provisoriamente, entre parêntesis a sua fé e deve tomar o máximo de precauções para não projectar as suas próprias ideias sobre o texto e para as não confundir com a Palavra de Deus.

Esta é, no entanto, para o exegeta cristão, apenas a primeira etapa. Deve ser seguida de uma segunda que consiste na apropriação do sentido dos textos e na sua actualização. Esta é a função da hermenêutica. Ao fazê-lo, o hermeneuta cristão fará obra de teólogo e de pastor.
E aqui entra o judaísmo nas suas inúmeras vertentes.

Em geral escuto uma "online contemporary Jewish community": http://www.livestream.com/ourjewishcommunity/

Mas escuto também: http://israelitas.com.br/home/index.php


  • TUDO O PROVOQUE O ATO DE APREENDER...
  • 199 membros



  • Gostas disto.

    • Luís Magalhães Tenho um amigo que mora na Ilha dos Açougues conhece?

      Ilha dos Açores...

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      isso
      desculpe

      Açougues é casher

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      desculpe amigo me enganei
      haushuahsuahsuahsa

      Gostei de falar contigo. Colabora em Mazal.
      És conservador ou judeu reformado?
      Ou judeu humanista?
      Então...

      Sou anussim amigo.
      A familia do meu Pai são judeus portugueses que vieram de Portugal fugindo da inquisição

      Élder cita: Hoje em dia, Sefarad (Espanha em hebraico) e outros países ao seu redor, estão repletos de pessoas que afirmam ser descendentes dos tais “anussim” (bnei anussim – descendentes de marranos ou anussim). Grande parte deles, até mesmo, sustentam a prática, durante gerações, de alguns costumes, como acendimento das velas e outros, e isso para provar que eles são realmente descendentes dos “anussim”. Porém, obviamente, devido os anos que se passaram, já não é mais possível comprovar quem realmente é filho de uma família judaica de anussim e que não tenha se assimilado durante essas gerações.
      Fico feliz por ser real...
      http://www.shavei.org/other_languages/portugues/artigos-diversos/os-anussim-retornam-as-suas-fronteiras/?lang=es


    • Luís Magalhães


      Rabino: Muito bom o que me mandastes!
      Quantos anos vc tem?


      Tenho 45 anos.


      és de onde em Portugal?

      Sou de Braga.

      Legal!!

      Próximo da http://www.comunidade-israelita-porto.org/

      Tenho um amigo que mora na Ilha dos Açougues conheces?

      Ilha dos Açores...

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      isso
      desculpe

      Açougues é casher

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      desculpe amigo me enganei
      haushuahsuahsuahsa

      Gostei de falar contigo. Colabora em Mazal.
      És conservador ou judeu reformado?
      Ou judeu humanista?
      Então...

      Sou anussim amigo; a família do meu Pai são judeus portugueses que vieram de Portugal fugindo da inquisição

      Hoje em dia, Sefarad (Espanha em hebraico) e outros países ao seu redor, estão repletos de pessoas que afirmam ser descendentes dos “anussim” (bnei anussim – descendentes de marranos ou anussim). Grande parte deles, até mesmo, sustentam a prática, durante gerações, de alguns costumes, como acendimento das velas e outros, e isso para provar que eles são realmente descendentes dos “anussim”. Porém, obviamente, devido os anos que se passaram, já não é mais possível comprovar quem realmente é filho de uma família judaica de anussim e que não tenha se assimilado durante essas gerações.
      Fico feliz por ser real...
      http://www.shavei.org/other_languages/portugues/artigos-diversos/os-anussim-retornam-as-suas-fronteiras/?lang=es

      Rabino: Pois é!!
      Mas os costumes persistem em minha familia e tenho sobrenomes também

      Podes ser muito útil...
      Eu falo de Yeshua... Tu da herança Judaica...
      Contraditório comum...
      Encontro comum...
      No HaShem o encontro...
      Monoteísmo puro e monoteísmo "impuro"
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      rsrs

      Quero partilhar algo contigo sobre o HaShem...

      fique a vontade!



    • Luís Magalhães Um texto curioso e pertinente...
      Quando D-us começa a gerar o primeiro ser humano que viverá pelo ruach e mais tarde pelo sangue – Lilith – diz: “Façamos a ’Mulher’ à nossa imagem e semelhança”. O texto continua: “D-us criou a ‘Mulher’ à su

      a imagem; criou-a à imagem de D-us, criou a mulher e o homem” (Génesis 1, 26-27). O texto parece estar dizendo (e os rabinos do Talmud e do Midrash entendem desta forma) que Lilith foi criado por D-us como mulher e homem. Os rabinos falam abertamente disto, e até compuseram com esmero relatos especulativos sobre a separação desta criatura hermafrodita nas personagens homem e mulher que conhecemos como ADÃO (ADAM) e EVA (JAVÁ). O que os rabinos não estavam dispostos a discutir abertamente era até onde esta criatura terrena foi criada “b’tzelem Elohim”, na imagem de género duplo de D-us. Mas se lermos o texto como um místico o leria, prestando uma atenção extremamente grande e assumindo que o texto bíblico mais esconde do que revela, podemos encontrar pistas que se referem à natureza andrógina de D-us. Consideremos, por exemplo, o que a santa Torá tem-nos a dizer: - [1] identifica Moisés como um pai que amamenta (Números 11, 12) [2] diz-nos que o Adão deu o nome de Eva à sua esposa “ki hu hay’tah eim”, “porque ele era a mãe de todos os seres vivos” (Génesis 3, 20) [3] narra que Abraão instruiu o seu servo para estar atento a uma mulher que irá dar água aos camelos porque “hu ha’ishah”, “ele será a mulher” para o meu filho (Génesis 24, 44) [4] e a lista continua… Por que a Torá repetidamente confunde os géneros das seus personagens principais? A que a Torá está aludindo? Eu acredito que estes não são erros/enganos de escrita, mas a verdadeira chave para abrir um dos mistérios mais permanentes da Torá. Mas antes uma nota sobre as muitas ocorrências estranhas na Torá sobre os nomes. O nome do nosso patriarca Jacob é duas vezes modificado para Israel. Faraó não é um nome. E Moisés não é um nome. Moisés, em egípcio, significa “nascido de” – assim como no nome Tutmosis (nascido de Tut).
      Consideremos: se o nome do nosso grande líder Moisés não é realmente um nome, ele significa alguma outra coisa? De um modo interessante, se soletrarmos o nome Moisés em hebraico de trás para a frente, Moisés torna-se HaShem, que literalmente significa “O Nome”, uma das formas dos judeus se referirem a D-us.
      há cerca de uma hora ·  · 1

    • Luís Magalhães 
      Então, consideremos: se o nome de Moisés soletrado de trás para a frente torna-se HaShem, refletindo a natureza divina do ser humano, o nome de D-us, soletrado de trás para a frente, não deveria refletir, da mesma forma, algo essencial sobr
      e o género humano? De fato, sim.

      Observem o Yod-He-Vau-He [YHWH], o inefável Nome de D-us. Conhecido como o Tetragrammaton, permitiu-se que o Nome fosse usado nas saudações diárias pelo menos até o ano 586 a.C., quando o Primeiro Templo foi destruído (Mishnah Berakhot 9, 5). Neste tempo, a sua pronúncia era permitida apenas aos sacerdotes (Mishnah Sotah 7, 6), que o pronunciavam na sua benção pública ao povo. Depois da morte do Sumo Sacerdote Shimon HaTzaddik, por volta do ano 300 a.C., (Talmud Babilónico, Tractate Yoma 39b), o nome foi pronunciado apenas pelo Sumo Sacerdote no Santo dos Santos no Yom Kippur (Mishnah Sotah 7:6; Mishnah Tamid 7, 2). Os sábios passavam a pronúncia do Nome aos seus discípulos apenas uma vez (alguns dizem duas vezes) a cada sete anos (Talmud Babilónico, Tractate Kiddushin 71a). Finalmente, com a destruição do Segundo Templo em 70 d.C., o Nome nunca mais foi pronunciado.
      Mais tarde, alguns especularam que o Nome era pronunciado como “Jeová” ou possivelmente “Yahweh” ou “Yaohu”, mas os estudiosos não concordaram. Ninguém sabia com certeza como se pronunciava o inefável Nome de D-us.

      Mas e se o Yod-He-Vau-He foi por muito tempo impronunciável pela simples razão de que está escrito ao contrário?

      De trás para a frente, o Nome de D-us torna-se He-Vau-He-Yod. E estas duas sílabas, He-Vau e He-Yod, podem ser vocalizadas como os sons equivalentes dos pronomes hebraicos “hu” e “hi”, que são traduzidos como “ele” e “ela” respectivamente. Combinando-os, He-Vau e He-Yod torna-se “Ele-Ela”.

      Ele-Ela, eu acredito, é o impronunciável Nome de D-us! Este segredo esteve escondido a olhos vistos durante todos estes anos, porque afirma-se explicitamente na Torá: D-us engendrou eternamente o universo, a terra e as criaturas à própria imagem de D-us, masculino e feminino.
      há cerca de uma hora ·  · 1

    • Luís Magalhães 
      É desnecessário dizer que a noção de um D-us andrógino que cria essencialmente seres humanos andróginos tem profundas implicações. Há muito tempo, o Zohar, o livro de misticismo judeu por excelência, declarou:
      “É de incumbência de um homem ser sempre masculino e feminino” – uma afirmação estranha, especialmente no século XIII. Mas a nossa sociedade recentemente começou a mostrar sinais de ser capaz de entender e de querer aceitar essa mensagem.
      O Dr. James Garbarino, um dos especialistas mais influentes da nossa geração em desenvolvimento de crianças, observa que as chamadas “meninas tradicionais que tem apenas características ‘femininas’ estão em desvantagem no que se refere ao coping [4]” e os chamados meninos tradicionais também estão em desvantagem. “Combinar os traços tradicionalmente femininos com os traços masculinos”, escreveu Garbarino em “See Jane Hit”, “contribui para uma maior resiliência”.

      O rabino Jeffrey Salkin, autor de “Searching for My Brothers”, indica que as culturas judaicas e ocidentais mantiveram por muito tempo perspectivas diferentes sobre a questão da androginia. Enquanto a cultura ocidental diz “seja um homem”, ele explica, a mensagem da cultura judaica sempre foi “seja um homem bom”. Ser um homem bom – o que ele define como “masculinidade madura” – é “uma combinação tanto de traços masculinos quanto de femininos”.

      Em seu famoso livro “Deborah, Golda, and Me”, a feminista judaica Letty Cottin Pogrebin desafia os judeus a “ampliar a capacidade do homem para as expressões emocionais e para o cuidado com a família, e a expandir as opções das crianças independentemente do seu género. É possível”, ela pergunta retoricamente, “que maiores oportunidades para as crianças, homens mais amorosos e mulheres mais competentes e confiantes não sejam bons para os judeus?”.

      Ao discutir o patriarcado em “The Torah: A Women’s Commentary”, Rachel Adler comenta que o mundo “implora por reparos” – não apenas por causa das mulheres, mas por causa dos homens também. O trabalho do judaísmo reformado – de fato, o trabalho de todas as comunidades religiosas progressistas e igualitárias do mundo – requer um compromisso sempre mais profundo com esse reparo. Isto significa esforçar-se pela integridade em nós mesmos; com os nossos familiares; na relação entre si mesmo e a comunidade; e na relação entre as comunidades individuais e o mundo como um todo. Significa fazer tudo o que fizermos, nas palavras dos nossos místicos antigos, “l’shem yichud”, basicamente pela causa da unificação de D-us.

      Agora, baseados nesta nova compreensão de D-us como Ele-Ela, é o momento de livrar-nos da concepção estereotipada de D-us como um velho homem com uma longa barba branca nas nuvens. Pensar em D-us como Ele-Ela nos concede a liberdade de ver a Divindade como a totalidade de toda a energia masculina e feminina.

      É o momento de considerarmos a mudança de nossas orações mais sagradas, particularmente aquelas que se referem a D-us como Adonai. Os antigos rabinos empregaram a palavra “Senhor” (Adonai, em hebraico) como um substituto respeitável para o impronunciável Tetragrammaton e recentemente alguns judeus reformistas – incluindo os editores de “The Torah: A Women’s Commentary” – preferiram não usá-lo. Com esta nova cognição do Tetragrammaton, podemos revisitar confiantemente a nossa Declaração de Fé: “Shema Yisrael, Adonai Elohenu, Adonai Echad – Escuta, Israel, o S-nhor é nosso D-us, o S-nhor é Um” (Deuteronómio 6, 4) e afirmar, pelo contrário: “Shema Yisrael, Adonai Elohenu, Adonai Echad – Escuta, Israel, Ele-Ela é o nosso D-us, Ele-Ela é Um”.

      É o momento de afirmarmos que a tradição de igualdade de género da reforma do judaísmo – que deu poder às mulheres para se tornarem rabinas, cantoras e líderes leigas da congregação – não é uma invenção moderna e, de certa forma, menos autêntica, mas sim emblemática da mais antiga concepção de D-us do judaísmo.

      E é o momento de repensarmos como escolhemos passar adiante a nossa herança às próximas gerações. Se você já tentou ensinar D-us a uma classe de estudantes judeus precoces, você provavelmente já ouviu aquele sussurro do fundo da sala: “Sim, claro”. Bem, recentemente eu aproveitei a oportunidade e ensinei a minha turma pós-bar/bat mitzvah a minha ideia do nome secreto de D-us e o seu significado. Então, discutimos sobre o que isto implicaria nas nossas relações entre nós mesmos e com o Eterno Andrógino HaShem. Quando terminamos, um dos jovens voltou-se para os outros que estavam sentados ao redor da mesa e disse as palavras pelas quais os rabinos dão a sua vida: “O judaísmo [reformado]“, ele exclamou, “é tão espetacular”.

      Notas: 

      1. O versículo, na edição Ave Maria, diz: “Porventura fui eu que concebi esse povo? Ou acaso fui eu que o dei à luz, para me dizerdes: leva-o no teu seio como a ama costuma levar o bebé, para a terra que, com juramento, prometi aos seus pais?”.

      2. “Adão pôs à sua mulher o nome de Eva, porque ela era a mãe de todos os viventes”, na edição Ave Maria. Ou “O homem chamou a sua mulher Eva, por ser a mãe de todos os viventes”, na Bíblia de Jerusalém.

      3. “A jovem que vier buscar água e a quem eu disser: Dá-me de beber, por favor, um pouco de água de teu cântaro, e a que responder: Bebe, não somente tu, mas tirarei água também para os camelos, essa deverá ser a mulher que o Senhor destinou para o filho do meu senhor’.”

      4. Coping é o termo da psicologia utilizado para designar o conjunto de estratégias cognitivas e comportamentais desenvolvidas pelo sujeito para lidar com as exigências internas e externas que são avaliadas como excessivas (circunstâncias adversas ou estressantes), ou as reações emocionais dessas exigências.

      A religião patriarcal JUDIA, no processo da sua evolução eliminou o culto feminino do Panteão, no princípio a religião não era monoteísta, mas rendia culto à D-usa que compartilhava o Panteão com Yahvé / Yahveh / El / Yaohu. Como disse Franz K. Mayr (1989, 67): “… como mostrou Albright, o próprio substrato da religião primitiva hebraica oferecia uma estrutura triádica, com um deus Pai (El), uma deusa Mãe (Elath ou Anath) e um Filho (Shaddai).”
      http://supralapsarianismo.wordpress.com/2010/10/11/damasio-%E2%80%9Co-signo-o-tempo-e-a-consciencia%E2%80%9D-maria-a-mae-de-yaohushua-era-hermafrodita-como-o-afirmam-alguns-muculmanos/
      http://www.shalompcs.com/our-rabbi.html
      http://reformjudaismmag.org/Articles/index.cfm?id=1433



    • Luís Magalhães 
      Now, grounded in this new understanding of God as He-She, it is time for us to jettison the stereotypical conception of God as an old man with a long white beard sitting in the clouds. Thinking of God as He-She allows us the freedom to see 
      the Divinity as the totality of all male and female energy.

      It is time for us to consider changing our most sacred prayers, in particular those which refer to God as Lord. The early rabbis employed the word “Lord” (Adonai in Hebrew) as a respectful substitute for the unpronounceable Tetragrammaton, and recently some Reform Jews—including the editors of The Torah: A Women’s Commentary—have chosen not to use it. With this new cognition of the Tetragrammaton, we can confidently revisit our faithful declaration: “Shema Yisrael, Adonai Elohenu, Adonai Echad—Hear O Israel: the Lord is our God, the Lord is One” (Deuteronomy 6:4) and affirm instead: “Shema Yisrael, Adonai Elohenu, Adonai Echad—Hear O Israel: He-She is Our God, He-She is One.”

      It is time for us to affirm that Reform Judaism’s tradition of gender equality—which has empowered women to become rabbis, cantors, and congregational lay leaders—is not a modern and somehow less authentic invention, but emblematic of Judaism’s most ancient conception of God.
      há 59 minutos ·  · 1

    • Luís Magalhães Que tal a "provocação"?


      Olha chaver é interessante isso.
      Precisa ser analisado.


      Élder: Trata-se de exegese histórico-crítica.

      Rabino: Mas D-US não diz façamos o homem a nossa imagem e semelhança em vez de mulher?

      ?

      Élder: Meu caro, estás a falar de algo ligado ao sistema patriarcal...
      Repito a citação: A religião patriarcal JUDIA, no processo da sua evolução eliminou o culto feminino do Panteão, no princípio a religião não era monoteísta, mas rendia culto à D-usa que compartilhava o Panteão com Yahvé / Yahveh / El / Yaohu. Como disse Franz K. Mayr (1989, 67): “… como mostrou Albright, o próprio substrato da religião primitiva hebraica oferecia uma estrutura triádica, com um deus Pai (El), uma deusa Mãe (Elath ou Anath) e um Filho (Shaddai).”
      Ao longo dos últimos duzentos anos, a exegese histórico-crítica do Novo Testamento passou por diversas fases, na procura da identidade de Jesus. Depois de um período de desalento, as investigações do contexto económico, social, cultural, religioso e político em que Jesus nasceu e cresceu, desenhavam a sua identidade a partir das rupturas com esse mundo. A “terceira vaga” de estudos concentra-se no que há de mais óbvio, embora pouco sublinhado: Jesus é um judeu da Palestina, mais ou menos marginal, dentro de um judaísmo em crise, com várias tendências e grupos (saduceus, fariseus, zelotas, essénios terapeutas, baptistas, etc.), sob ocupação romana.
      São várias "camadas amadurecidas" como no tempo do judaísmo de Yeshua...

      Então existe uma deusa?
      vc acha isso?

      Élder: Estamos a falar de história...
      Se falarmos de filologia...

      Meu amigo
      o seu ponto de vista

      Élder: As God begins to create the first human being—the Adam—he says, “Let us make the earth-creature in our own image.” The text goes on: “Then God created it in God’s own image. Male and female God created them” (Genesis 1:26–27).

      The text seems to be saying (and the rabbis of the Talmud and Midrash understood it this way) that Adam was created by God as male and female.

      Rabino: o que vc acha?

      Eu acho isto...
      The text seems to be saying (and the rabbis of the Talmud and Midrash understood it this way) that Adam was created by God as male and female.

      vou botar no tradutor aqui
      só um instante

      But what if Yud–Hay–Vov–Hay has long been unpronounceable for the simple reason that it is written in reverse?

      Reversed, the Name of God becomes Hay Vov Hay Yud. And these two syllables, Hay Vov and Hay Yud, can be vocalized as the sound equivalents of the Hebrew pronouns hu and hi, which are rendered in English as he and she respectively. Combining them together, Hay Vov and Hay Yud become He-She.

      He-She, I believe, is the long-unpronounceable Name of God! This secret has been hiding in plain sight for all these years, for it explicitly states in the Torah: God created the earth-creature in God’s own image, male and female.



      Needless to say, the notion of an androgynous God creating essentially androgynous human beings has profound implications. Long ago the Zohar, the book of Jewish mysticism par excellence, declared, “It is incumbent on a man to ever be male and female”—a strange statement especially in the 13th century. But recently our society has begun to show signs of being able to understand, and willing to accept, this message.

      Mas isso não seria D'us
      Estou lhe perguntando se existe um D'us e uma D'usa no seu ponto de vista

      Élder: São especulações judias reformadas...
      Eu gostei da reflexão...
      Como sou inclusivo proponho...
      Como é o HaShem para ti...
      Gostei de Mark Sameth

      Entendi

      Élder: Now, grounded in this new understanding of God as He-She, it is time for us to jettison the stereotypical conception of God as an old man with a long white beard sitting in the clouds. Thinking of God as He-She allows us the freedom to see the Divinity as the totality of all male and female energy.

      It is time for us to consider changing our most sacred prayers, in particular those which refer to God as Lord. The early rabbis employed the word “Lord” (Adonai in Hebrew) as a respectful substitute for the unpronounceable Tetragrammaton, and recently some Reform Jews—including the editors of The Torah: A Women’s Commentary—have chosen not to use it. With this new cognition of the Tetragrammaton, we can confidently revisit our faithful declaration: “Shema Yisrael, Adonai Elohenu, Adonai Echad—Hear O Israel: the Lord is our God, the Lord is One” (Deuteronomy 6:4) and affirm instead: “Shema Yisrael, Adonai Elohenu, Adonai Echad—Hear O Israel: He-She is Our God, He-She is One.”


    • Luís Magalhães 
      It is time for us to affirm that Reform Judaism’s tradition of gender equality—which has empowered women to become rabbis, cantors, and congregational lay leaders—is not a modern and somehow less authentic invention, but emblematic of Judai
      sm’s most ancient conception of God.
      É uma afirmação de empatia...
      De afectos...
      É igualdade de géneros na sua raiz original...
      Agora só espero o teu contraditório...

      Rabino: Olha chaver
      Isso é Cabalah

      Élder: Kabballah

      Rabino: é uma questão muito complexa!

      Élder: e História

      Rabino: Mas creio na unidade do HaShem!

      Élder: e Judaísmo Reformado

      Élder: Creio que este rabino também...

      Élder: Judaism has no dogma. This means that there is no list of beliefs to which one must subscribe in order to be considered a Jew. Converts to Judaism are not confronted with such a list, as is true in some Christian denominations whose minimal beliefs are contained in the Nicean Creed.
      Maimonides taught that G'd is separate from the universe and is not in contact with it whatever. This was utterly unacceptable to the orthodox, who could not conceive of a transcendental G'd. To them, G'd knows what occurs on earth and therefore metes out punishments and rewards. This is all denied by Maimonides.
      Therefore, Maimonides taught that Scripture must not be taken literally. The Torah, to Maimonides, was ordinary legislation and is not necessarily divine. He stressed the function of Torah as an instrument of social justice and rejected the concept that the Torah is a mystic bond between G'd and Israel. This made Maimonides the first Reform Jew.

      Maimonides also reinterpreted the revelation at Mt. Sinai at the giving of the ten commandments. He argued that the people of Israel did not hear the articulate commands heard by Moses. He also thought that “prophecy” is a natural faculty which is developed in some people and not dependent on the arbitrary selection by G'd. Maimonides also sought to minimize wonder workings and other forms of miracles attributed to prophets.

      The Rambam goes on to deny that angels are corporeal beings and labels them dreams and visions. Therefore, the appearance of angels to Abraham, Jacob and Balaam were called into question by Maimonides, thus challenging biblical history.

      Furthermore, Moses ben Maimon also challenged the traditional view of the human soul. According to tradition, every human has a soul which returns to G'd at the time of death. Maimonides said the soul vanishes at death. Instead, it is the intellect which survives and becomes one with the active intellect of the universe. Siddartha Gauthama, the Buddah, also taught this doctrine.

      Now the Torah, i.e. the Five Books of Moses, contains 613 precepts. Many of these precepts have to do with Temple worship and were no longer applicable during the lifetime of Maimonides as the Romans had destroyed the Temple in 70. Those not associated with procedures concerning the Temple were accepted by orthodox Jews as the will of G'd whether a reason for their existence could be found or not. Maimonides, however, analyzed each of the commandments to find a reason for them. He claimed that the food laws of the Jews were given to protect Jews from disease.

      He also taught that permanent life in the world to come would be spiritual and not physical and that this “after life” would open to anyone and is not particularly Jewish.

      Maimonides wrote a book called “The Repetiton of the Torah” in which he questioned “the awakening of the dead” despite the fact that he had inserted it in his creed.
      He also held that the Midrash, or interpretation of the Torah as included in the Talmud or Instructions, should not be taken literally. The midrashim include folk wisdom, proverbs, stories, anecdotes etc.

      Maimonides also denounced astrology, denied the existence of demons and witches although the Torah specifically says “you shall not permit a witch to live” (Exodus 23:17). This denial of demons and witches did not depart from the views of Jewish theologians in the 12th century although masses of people continued to believe in witchcraft as some still do in the 21st century.

      In 1170, Maimonides published his greatest work, Mishna Tora or Repetition of the Law. This is a codification in fourteen volumes of all Biblical and rabbinic law. This was a stupendous achievement but led to yet more controversy. Many feared that the Mishna Tora would supersede the Talmud. Scholars were angered by the failure of Maimonides to give the names of the Talmudic scholars whose opinions he had cited. Maimonides never cited any dissenting opinion and he was accused of aspiring to make his work a substitute for the Talmud.
      http://reformjudaism.org/whatisrj.shtml
      http://reformjudaismmag.org/Articles/index.cfm?id=1407
      http://jbuff.com/c080201.htm
      Que pensas?


      reformjudaism.org
      Reform Judaism


    • Luís Magalhães

       Rabino-aluno: Estou a passar estas informações para o meu Rabino,
      só um instante...

      Certo...


    • Luís Magalhães


      Rabino:  Quando alguns rabinos
      abordam determinado tema
      ou assunto não quer dizer
      que o que eles concluiram é relamente correto

      e o judaismo
      é bastante
      democratico
      haja visto que o Talmud está cheio
      de interpretações
      sobre determinado assunto
      e con definições variadas
      de variios rabinos
      não tendo uma coesão sobre alguns assuntos
      [concluída 
      a primeira parte do argumento]
      [e segundo]
      o nome Adam
      significa vermelho
      e Chavah
      está claro no feminino
      porem Adam
      significa
      feito do barro
      o vermelho
      e outra coisa
      importante
      quando fala hu ha isha

      Élder: Foi o que eu disse...
      Continua...
      Uma democracia...
      e outra coisa
      importante
      quando fala hu ha isha...
      Que tem "quando fala hu ha isha"...


    • Luís Magalhães
      Rabino: E ela será mulher
      portanto não existe erro ai
      [e terceiro]
      A Génese
      e todo o Pentateuco apesar
      de serem revelados a Moisés
      não foi escrito por ele...


    • Luís Magalhães:
      Em vez do paradigma do pêndulo - passagem de um extremo ao outro -, ignorando a resistência da realidade nas suas diversas expressões, é preferível insistir no modelo dialéctico do tear que integra sempre os extremos no tecido de novas sínteses. É em continuidade com a tradição, sempre problematizada que te escrevo...
      Não concordas?


    • Luís Magalhães

      Rabino: rs

      Élder: Porque ris?


    • Luís Magalhães
      Ao longo dos últimos duzentos anos, a exegese histórico-crítica do Novo Testamento passou por diversas fases, na procura da identidade de Jesus. Depois de um período de desalento, as investigações do contexto económico, social, cultural, religioso e político em que Jesus nasceu e cresceu, desenhavam a sua identidade a partir das rupturas com esse mundo. A “terceira vaga” de estudos concentra-se no que há de mais óbvio, embora pouco sublinhado: Jesus é um judeu da Palestina, mais ou menos marginal, dentro de um judaísmo em crise, com várias tendências e grupos (saduceus, fariseus, zelotas, essénios terapeutas, baptistas, etc.), sob ocupação romana.

      Alguns temas e figuras desse judaísmo agitado – mestre (rabino), profeta, pregador apocalíptico, terapeuta, etc., – surgem como índices de continuidade e de afinidade de Jesus com certas correntes do seu tempo. Se antes predominava uma identidade de Jesus construída a partir das suas rupturas, esta tende agora a diluir-se, sem que seja possível perceber porque razão foi Ele morto pelo poder romano, mas, aparentemente, para serenar clamorosas exigências judaicas. O que haveria de insuportável nesse Nazareno?
      É em continuidade com a tradição, sempre problematizada, que Jesus introduz uma novidade na aventura humana, que cada vez me espanta mais e que encontramos nas narrativas dos Evangelhos, que mostram as suas múltiplas manifestações.
      Paulo procurou sintetizar essa novidade, que recebeu dos discípulos de Jesus, mas que ele sempre reivindicou como experiência própria da presença da graça do Ressuscitado.

      Numa dessas sínteses de descompartimentação do mundo, tem uma expressão lapidar: Com Jesus Cristo não há separação entre judeu e grego, escravo e livre, homem e mulher (Gl.3.28). Podemos, hoje, observar muitos outros muros, construídos e em construção que, por fidelidade ao Evangelho, é preciso denunciar e abater.

      Chegámos ao século XXI como herdeiros, pouco agradecidos, dos valores da modernidade: liberdade, igualdade, fraternidade e laicidade. Parecem-me indiscutíveis as suas raízes cristãs, embora dentro e fora da Igreja, mesmo depois da Declaração dos Direitos Humanos, esses direitos continuem mais invocados do que praticados.

      Pode-se perguntar: se Jesus não tinha nenhum programa económico, financeiro e político de conquista e exercício do poder, porque razão inquietou tanto a sociedade do seu tempo? Anunciava a proximidade do Reino de Deus, de um Deus que nunca ninguém viu. Era, no entanto, a sua experiência e convívio com o Mistério inabarcável que O impedia de olhar “só para cima”. A sua experiência de Deus impunha-lhe “olhar para o lado”, para os excluídos do convívio humano, por razões religiosas, económicas, culturais ou políticas. A sua fé, a sua oração e os seus retiros não lhe fechavam os olhos. Abriam-no para as alegrias e sofrimentos do mundo.

    • Luís Magalhães http://jbuff.com/

      jbuff.com
      The Western New York Jewish guide, meeting place, forum & calendar.
      há 32 minutos ·  · 1 · 

    • Luís Magalhães TEMOS QUE DAR O SALTO PARA A EMPATIA...
      A FILOLOGIA PODE ATRASAR-TE OU FAZER-TE CRESCER...
      UMA LECTIO DIVINA A CONTEMPLAR...
      Os grafemas são cínicos ou empáticos...
      há 32 minutos ·  · 1

    • Luís Magalhães Tal como os escoliastas...
      há 30 minutos ·  · 1

    • Luís Magalhães A preocupação, o horizonte e o meu método foram sempre guiados mais pelas interrogações do que pelas respostas que desses diálogos pudessem resultar. Ou este chat possa resultar...
      Concordas?!
      há 28 minutos ·  · 1

    • Luís Magalhães 

      É, portanto, um desenvolvimento de acontecimentos em relação. O ser humano que interroga é também interrogado pela palavra que vem de Deus. Como cantava Frei José Augusto Mourão, “Deus vem de Deus”, não é criatura nem do nosso desejo nem do nosso desejo nem do nosso pensamento.

      A fé não é um calmante, mas o excitante da inteligência e dos afectos. Ele não cultiva a ignorância em nome de Deus, cuja existência não é evidente. Não dispensa, mesmo no interior da fé, os caminhos para a afirmação da Sua existência, não procurando, porém, saber como Deus é – algo impossível - mas, sobretudo, como D-us não é.
      Tomás de Aquino trabalhou num contexto de grande efervescência cultural, no encontro do pensamento grego, árabe, judaico e latino. Na sua elaboração teológica convergiam todos os saberes do seu tempo. Como diz K. Rahner, um dos seus discípulos do século XX, Tomás é um místico consciente de que Deus está para além de qualquer possibilidade de expressão, mas nunca cedeu à preguiça mental e à mediocridade intelectual; não dispensava o exercício da inteligência mesmo no acolhimento da revelação da esperança.

      Hoje, encontramo-nos numa situação cultural de sedução e encantamento por tantas e tão rápidas descobertas científicas e invenções tecnológicas, mas com um misto de frustração e niilismo. Volta a pergunta: não será tudo, ao fim e ao cabo, e apesar de todas as maravilhas da Modernidade, uma paixão inútil, sem nada de absolutamente Transcendente? Neste mundo, o que resulta é glória nossa e não temos ninguém a quem atribuir os nossos fracassos. Do outro lado do abismo, não haverá nenhuma voz que chame por nós? [1]

      Regressam, pois, as interrogações fundamentais que são impossíveis de aprofundar e formular sem filosofia, sem a filosofia da religião.

      A recente publicação de Deus e o Sentido da Existência (Gradiva) e a bela reedição de Corpo e Transcendência (Almedina), de Anselmo Borges, ao darem muito que pensar, evitam as respostas apressadas e abrem para o Mistério de Deus como “futuro absoluto” da esperança e do amor.



      [1] Cf. Sophia de Mello Breyner Andresen, A Viagem, in Contos Exemplares (Figueirinhas, 2004), pág. 108
      http://www.bertrand.pt/ficha/deus-e-o-sentido-da-existencia?id=11557096
      http://www.bertrand.pt/ficha/corpo-e-transcendencia?id=11933925



      Élder: Amigo, quero apontar para o Céu e mostrar a terra, que falo de D-us a pensar no Homem, que carrego o lenho da infalibilidade calvinista com a bonomia dum céptico, que semeio na alma dos próprios laicos o trigo da santidade, que idolatro todas as revoluções justas da História, cheio de saber que as injustas não são revoluções, mas contra-revoluções… Bom, daquela bondade que o instinto colectivo adivinha e nenhum artifício imita. Antes que nas minhas palavras brilhe a inteligência do Hashem que contenho, reluz nelas a sinceridade que as dita. Os impulsos afectivos saiem-me do coração tão espontâneos e certeiros, tão justos e oportunos, tão puros e amplos, que dá vontade de escrever que eu sou o amor ecuménico da Torah ou dos Evangelhos não canónicos (ou canónicos; não é consensual) ao natural. Mas isso é egotismo. O Hashem opera o poder e o querer em mim...

      Rabino: entendi

      A Shekinah do Eterno...
      Não quero maçar-te...
      Mas é uma biografia minha... 



    • Luís Magalhães O Rabino: sim

      O Élder: Espero o teu input...


    • Luís Magalhães 
      Rabino: Claro amigo,
      gostei muito das tuas informações
      foram de grande proveito para mim.
      Obrigado mesmo...
      ...Shalom!
      Até uma próxima... Aqui ou em Mazal...
      Ou nas duas...

      ah sim claro!!

      Shalom amigo!!
      Mazal tov!!

      Mazal tov!!

      desculpe se eu disse alguma coisa que lhe ofendeu realmente não foi querendo!!

      Nunca me ofende...
      Sou inclusivo...
      Frutos do ruah...

      amen
      que bom!!

      Mas o fruto do Espírito é: 
      caridade (amor), gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra essas coisas não há lei.” Gl 5.19-23
      Não canónico... mas útil...

      amen
      rs

      22 But the p'ri of the Ruach HaKodesh
       is ahavah (agape), simcha (joy), shalom (peace), zitzfleisch (patience), nedivut (generosity, kindness), chesed (loving-kindness), ne'emanut (faithfulness),23 Anavah (meekness, shiflut, lowliness), shlitah atzmi (self-control)...would you not agree?--against these things there is no isser (proscription in the Torah).
      http://www.youversion.com/bible/gal.5.ojb

      Muito útil este link-...
      Inté!

      obrigado amigo!!

      A próxima convidas tu...
      .......................................

      sim sim
      claro!!

      Shulam!

      Shalom!

      Também...
      Mas eu quero que tu "pagues completamente" o próximo chat...
      Shulam means to be fully paid

      sim amigo
      claro
      se Hashem permitir!!
      é claro!

      Isso!
      13 Come now, you who say, "Hayom (today) or makhar (tomorrow) we will go into this or that city and we will do business there a year and will sell and make a revach (profit)."14 Yet you do not even have da'as of what tomorrow's "yom" may bring. Look at your life! Are you not an ed (mist), appearing a short time, then indeed disappearing? [IYOV 7:7; TEHILLIM 39:5; 102:3; 144:4; YESHAYAH 2:22]15 Instead of this, you ought to say "Im yirtzeh Hashem" ("if the L-rd wills") "we will live, also we will do this or that."16 But now you boast in your pretensions. All such ravrevanut (boastfulness) is ra'ah (evil, wickedness).17 To the one having da'as, therefore, knowing to do tov and not doing it, to him it is chet.
      O futuro a Deus pertence

      13 Agora escutem, vocês que dizem: “Hoje ou amanhã iremos a tal cidade e ali ficaremos um ano fazendo negócios e ganhando muito dinheiro!” 14 Vocês não sabem como será a sua vida amanhã, pois vocês são como uma neblina passageira, que aparece por algum tempo e logo depois desaparece. 15 O que vocês deveriam dizer é isto: “Se Deus quiser, estaremos vivos e faremos isto ou aquilo.” 16 Porém vocês são orgulhosos e vivem se gabando. Todo esse orgulho é mau. 17 Portanto, comete pecado a pessoa que sabe fazer o bem e não faz.
      http://www.youversion.com/bible/jas.4.ntlh-pt
      http://www.youversion.com/bible/jas.4.ojb

Sem comentários:

Enviar um comentário

Shalom! Welcome to CAV Reformed Theology

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.




Uma identificação última com a essência fundamental das igrejas ou espiritualidades não significa, de modo nenhum, que estejamos de acordo com todas e cada uma das coisas que se fazem nelas.

O teólogo K. Rahner escreve: 
"O autêntico dogma nas Igrejas constitui algo que me obriga absolutamente. Como cristão e como teólogo, com certa ansiedade de espírito e coração, devo perguntar-me - com não pouca frequência - qual é o verdadeiro sentido de uma afirmação que o magistério das Igrejas mantêm como dogma, para lhe dar o meu assentimento de modo honesto e tranquilo. 

"Ao longo da minha vida nunca senti que isso fosse impossível. Em relação a esses dogmas, dei-me conta, claramente, que só podem ser bem entendidos quando se torna patente o seu sentido na linha da abertura ao mistério de D-us, sabendo, por outro lado, que foram formulados em condicionamentos históricos determinados. Esses dogmas encontram-se inevitavelmente numa espécie de amálgama que, de facto, não pertence ao conteúdo da declaração dogmática e que pode mesmo levar a que esse conteúdo seja mal interpretado. Isto acontece também porque esses dogmas estão formulados como regulações linguísticas que, para serem fiéis à realidade a que aludem, não deveriam permanecer sempre iguais, nem com as mesmas palavras com que foram formulados. 

"As coisas são diferentes quando se trata deste ou daquele ensino mantido pelo magistério como oficial, apresentado como vinculante, mesmo que não tenha sido 'definido'. Julgo que, por exemplo, nem a argumentação básica nem a autoridade de ensino das Igrejas a que, de facto, se recorre oferecem um fundamento convincente e obrigatório para aceitar a discutida doutrina católica de Paulo VI na 'Humanas Vitae'. O mesmo se diga acerca da declaração feita pela Congregação Católica da Doutrina da Fé que pretende excluir, por princípio, a ordenação de mulheres, como algo a aplicar em todos os tempos e culturas" (cf. "Scriften" XIV, 1980).

Labels

"Only the Father" (1) “Temendo a Deus” (1) 1 (1) 180 grados (1) 4 Pontos do Novo Calvinismo (1) 5 Ways You Will Be Mistreated (1) a comunidade ao mesmo espírito. (1) A IMPOSSIBILIDADE LÓGICA DE JESUS ('YESHUA') (2) A lo Cielo con ustedes (1) A MAIS BELA FLOR (1) A MINHA DESPEDIDA DO CONSERVADORISMO (1) A mulher de Jesus e o Próprio Jesus (1) A ORIGEM DO MAL (1) A palavra El (1) A palavra Ιησουα é feminina (1) A Partícula de Deus (1) A Tradição Adâmica (1) A VERDADEIRA FIDES (3) A vida foi feita para ser vivida (4) A vida foi feita pra ser vivida (1) A Vida Oculta de Jesus (2) Abalemos as Nossas Instituições Divididas (2) Abraão (2) acaba induzindo (1) Adam (1) Adam Harishon (1) Adam Kadmon (1) Adão e Eva (1) ADELE (1) Adjetivos a YHWH (1) ADN (1) Afetos (2) Aliens (1) ALMA (2) AMAR INCONDICIONALMENTE É UMA ARTE (3) Amen (1) AMIGOS (2) Aminata - Um caso de Mutilação Genital | Circuncisão na Alemanha (1) AMOR À INÊS (1) AMOR DE MANINHA (1) AMOR IDIOTA (1) Andre Luchi - Deep Inside Ft. Priscila Prix (Andre Motta Funk Side Mix) (1) Andrés Torres Queiruga (1) Anselmo Borges (3) ANTENA 3 TV AO VIVO (1) Antropologicamente Profundo (1) Apocalipse (1) Apologética Judaicas (1) Arcanjo Gabriel (1) Arcanjo Miguel (1) Armageddon (2) Armindo dos Santos Vaz (4) Arrebatamento (1) ASCO DE VIDA (1) Asham (1) Assexualidade Mística e o Arrebatamento (4) Auto-conhecimento (2) Baal (1) Baptismo (1) Batistas (1) Belém (1) Bíblia (5) BÍBLIAS HEMEROTECA (1) BÍBLIAS HEMEROTECA - EM BUSCA DA VERDADEIRA TRADUÇÃO | Tradução Correta do NT (3) BIBLIOTECA DE TEOLOGIA E EXEGESE ECUMÉNICAS - LINKS (1) BIG BANG (4) Bispas (1) Bispo Aprigio e o Apocalipse (1) Blogues (1) Braga e os Bispos (1) Buenas noches y Buenafuente 1x06 HD | 20/05/2012 | Completo (1) Cabras a cantar são nova sensação do YouTube (1) CALACUS (2) Calvinismo (4) Calvino (1) Caparot (1) Capitalismo não ético (1) Caraítas (2) Carman (1) Carmelitas. Uma vida de oração (1) CARREIRA DAS NEVES (1) Carta aos Hebreus contestada (1) Carta de Deus (1) Carta do HaShem (1) Carta do HaShem a um yehud antinomiano (1) Casa de José (1) Casa de Judá (1) Casamento Judaico (1) Catequese (1) Catequese - Lições (2) Católicos tradicionalistas (1) Cauvinismo (1) CBN LIVE (1) Céu (2) Christianity (1) Ciência (1) CINA (1) Ciúmes (2) Comensalidade (1) Community (1) Compaixão (1) Conservative Judaism (1) Consultório Sexual (3) Contraditório Judaico ao B´rit Hadashah (1) Conversão (2) Conversas com a Nilce (1) Corpo de Deus (1) Criação (1) Cristianismo Progressivo (3) CRISTIANISMO TRINDADE E MITRAÍSMO (1) Cristianismo versus Judaísmo (2) Cruz (1) CUIDADO COM QUEM ANDA - AMISH GRACE - FILME SOBRE A FÉ AMISH NO MOMENTO DA MORTE (1) Culinária (1) D-us morreu no Holocausto? (1) D'us (1) D'us Ele-Ela (1) DAM (1) DAVID É O MESSIAS REENCARNADO (1) de Sandi Dubowsk (1) Debate (4) Debate: Israel não havia quebrado a aliança antes da vinda de Jesus (1) Debates de Afecto Com Uma Feminista (3) DEFICIENTES (1) Deificação (3) Deus (2) Deus Ele - Ela (2) Deus. (1) DEZ MANDAMENTOS (3) Diálogo com o Judaísmo (3) DIÁLOGO ENTRE ATEUS E CRENTES (2) DIÁLOGOS COM O MEU PASTOR BATISTA (1) DIÁLOGOS DE POESIA (2) Disciplina (1) Dízimo (2) DOES JUDAISM NEEDS G-D? (2) e não observada. Não seja plateia (1) É razoável acreditar num Deus? (1) e sim ator. Porém (1) Easter (1) Echad (1) Economia (2) ECUMENISMOS (1) Ed René Kivitz (1) Efraim (1) Eibissa (1) El Cristianismo y las grandes religiones (1) El Hijo de DIos - Teaser Western bíblico futbolero (1) Élder Luís Magalhães Apresenta Judaísmo e Osho (1) Elias (1) EM BUSCA DA BÍBLIA (1) EM OBRAS (1) Emoções (1) Enoch (1) Equality & Gender Issues (1) Escatologia (6) ESCATOLOGIA CRISTÃ (5) ESCATOLOGIA JUDAICA (5) Escatologia Judaica Crente em Yeshua (3) Escatologia Muçulmana (1) ESCOLA DE TEOLOGIA (1) ESCOLA DE TEOLOGIA E BIOLOGIA (1) Escórias (1) Estatísticas (1) ET'S (1) Ética (1) Eunuco (1) Evolução (1) exegese (1) Existe uma guerra espiritual como é interpretada em Efs 6:12? (1) Experiências após a morte (1) Ezequiel 23:20 em Mazal (1) Ezequiel 28 (1) Falo (1) Famílias (1) Fátima (1) FAV TWEETS (1) Feminismo (1) Festas (2) FILISTEUS (1) Filmes místicos (1) Find people who care much more about works of compassion and about inner spiritual growth than they do about doctrines. (1) Frei Bento Domingues (2) FUN AND SPORTS (2) FUTBOLEROS TV (1) Gays (1) Genealogia (2) Génese (1) Genesis (1) GÉNESIS 1-3 (5) GÉNESIS 1:1 (1) Genizah (1) GEOLOGIA (1) GLBT (9) GLBTI (2) Gnosticismo (1) Guehinom (1) Guerra (1) Guerras (1) Guilgul Neshamot (2) HA Satan (2) Hades Intermediário (1) Halal (1) Hans Küng (1) HaShem (1) Hassidismo (1) HEMEROTECA DE EBOOKS (1) Hesed (1) Hora do Enterro de Jesus (1) HUMOR (2) Humor bizarro (1) Identidades religiosas em Portugal: identidades (1) Idolatria (1) IGREJA DE INGLATERRA (1) Igreja Evangélica (1) Igreja Ortodoxa (3) iguais-aos-Apóstolos (1) Illuminati (1) Imagens (2) iMissio (1) Imortalidade (2) improvise. (1) Impureza (1) Índice (1) INFERNO (4) Inquisição Católica (1) Inquisição Protestante (1) Inquisições (1) Intercessão (1) INTRO (1) Irmãos de Jesus (1) Isa (1) Isaac (1) Isaías 9:6 (1) Islam (2) ISRAEL (2) Javá (1) Jean Cauvin (1) Jesus (7) JESUS ANTES (1) Jesus Cristo - um presente dos gregos - Ivani de Araujo Medina (1) Jesus Cristo Presente Dos Gregos (1) JESUS DEPOIS.... (1) JESUS E AS RELAÇÕES DO MESMO SEXO (1) Jesus e o Centurião (1) Jesus foi preso na noite de terça-feira (1) JESUS NÃO DESCENDE DE DAVID (1) Jesus um Plágio? (1) João 1 (1) João 1:1 (3) JOÃO 1:1 Mateus 2:23 Isaías 53 (3) JUDAÍSMO (8) Judaísmo 101 (3) Judaísmo Humanista (1) Judaísmo Liberal (2) Judaísmo Trinitariano vs Judaísmo Monoteísta Puro (1) JUST LIVE LIFE (1) Kabbalah (4) Kasher (1) Kashrut (1) La Historia de la Religión en 1 Minuto (1) Laicidades (1) Lapidação (1) Leandro Lima - Uma Defesa do Batismo Infantil e por Aspersão (1) LECTIO DIVINA (1) Lefebvrianos (1) LEI DE NEWTON (1) Leis e costumes de Iom Kipur (1) Leis Noahides (1) LGBQ (1) LIBERALISMO (1) Lilith (4) Links (1) LOGOS FM (1) LUTERO 2016 (1) Lutero e o Mal (2) MACEDO DE CAVALEIROS (1) Maçonaria (2) Mahdi (1) Mal (1) Malkitsdec (1) MANIF (1) MANTRAS (1) Mário Soares (1) MAS APENAS O PRIMEIRO HEBREU - J. Herculano Pires e Anselmo Borges (1) mas um problema (1) masculina ou neutra ou dual? No meu link da SEPTUAGINTA (1) Mashiach Ben Constantinus (1) Massiach (1) Masturbação (1) MATEUS 16:20 (1) Mazal (8) MAZAL HOJE - O DIABO | AS RELAÇÕES HUMANAS | O CRIACIONISMO (2) Medula Óssea (1) Meet the Amish (1) Melania Trump (1) Mesopotâmia (1) Milénio (1) Mística (2) mística nupcial (1) Mitch Hedberg (1) Mitos sexuais (2) Moisés (1) MOMENTOS DE FÉ E COMPAIXÃO (1) Monja (1) MONOGAMIA | PRAZER | ROMANTISMO (1) More Ventura Twitcam (1) Moré Yossef Felix (1) Morte (2) Mortes (1) Mudanças (1) mulher (1) Mulher Segundo o Judaísmo Bíblico (1) Mulheres (1) MÚSICA (3) Música Judaica (1) não ensaie (1) não existe Neemias 11:16 (1) Nascimento de Jesus (1) Nascimento Virginal (1) Nasi (1) Nazoreu (1) NDE (2) Near Death Experience (1) nem Adão (1) Nem Eva (1) nem pecado original (1) no nível energético (1) Noiva do Cordeiro (1) O Fruto do Pecado Original (1) O mal (1) O Maligno (1) O MEU SITE (1) O mito do lençol manchado de sangue (1) O Nome (1) O Nome de Deus (1) O Nosso Destino Futuro (1) O Racialismo Excêntrico do Falo e de Lilith (2) O Ritual Tashlich (dos Peixinhos) (1) O SEXO DOS ANJOS (1) O sexo é a música do matrimónio (1) O TEMPO (1) O testamento do Papa Bento XVI (1) OIEV (1) Online Contemporary Jewish Community. (1) Open Theism (2) ORAÇÕES PELOS DOENTES (1) ORAR (1) Origens (1) Os Novos Dez Mandamentos (1) OSHO (1) OSHO: D-us não é uma solução (1) Osservatore Romano (1) Ovnis (1) Oxysgenos Design (1) Padre Beto (1) Padre Carreira das Neves (1) Padre da Lixa (3) Padre Quevedo (1) Padrões da Comunidade do Facebook (1) Palavra da Sabedoria (1) Pânico Na Band - 29/07/12 - COMPLETO (HD) (1) Papa (2) Paper.li (1) Parousia (1) PASTOR BATISTA FAMOSO E ESQUECIDO (1) PASTORES QUE NÃO ACREDITAM EM DEUS (1) Paulo Brabo (1) PDF (1) Pecado contra o Espirito Santo (1) Pecado Original (7) Pecado Original não existe nos Judeus (1) Pensar (1) Pentecostes (1) Perdão (1) PERDOAR (1) Peshitta (1) Pessach (2) Pitonisa (1) Poesia (1) POLÍTICA SEXY (1) Political and Religious Subjects (1) Porque razão o inconsciente tem uma atuação mais forte do que o consciente? (1) Post Mortem (1) Predestinação (2) Profecia (1) Purgatório (1) quebrou quando não creu Nele? (1) Quiyamah (1) Rabinato (1) Rabino Marcos Andrade Abrão (2) Rabino Marcos Andrade Abrão (1) Rádio Goom (1) Rádio Los 40 (1) RAP (1) Reencarnação (1) REFO 500 (1) Reform Judaism (2) REFORMATION (1) Regressão (1) Religião Hebraica e Cananita (1) Religiosas(os) de Clausura (1) Ressurreição (6) RETRO TUMBLR (1) Ricardo Gondim (1) RIT - Programa Vejam Só - A Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal (1) Ritual Kosher (1) Ritual Tashlich (dos Peixinhos) (1) Romanos 9 (1) ROMANOS 9 | PREDESTINAÇÃO | LIVRE-ARBÍTRIO | LIVRE AGÊNCIA | ADÃO NÃO FOI O PRIMEIRO HOMEM (1) Rosh Marcos Andrade Abrão (3) Ruído (1) Sacerdócio Feminino (1) Sacrifício de Jesus (1) Sacrifícios (1) SALMO 23 (1) Salvação (3) Samael (1) Samaritanos (1) Samuel (1) Sangue (1) Santidade Judaica (1) Santíssima Trindade (3) Santo Ofício (1) Santos (1) Santos Constantino e Helena (1) SARAH (1) Satan (2) Saúde (1) Saul (1) Serpente (1) Sete Leis de Noach (1) Sete Mandamentos (1) Sete Mandamentos de Noach (1) sexualidade (2) Shabbat Shalom (2) Sharia (1) Shechita (1) SPAM (1) Street View (1) Talmud (2) Talmude (1) Tanach (1) TANTRA (1) Teísmo Aberto (2) teologia (1) Teologia Relacional (1) Teólogo Kadu Santoro (1) TERCEIRA GUERRA MUNDIAL (1) TESE SOBRE HOMOSSEXUALISMO (1) Teshuvá - Tefilá - Tzedaká (1) Texto antigo fala que o Prefeito Pôncio Pilatos ofereceu sacrificar filho no lugar de Yeshua (1) The House of Yahweh My Side of the Story (1) The Shlomones -I'm Going to a Seder - Passover Pesach (1) This is my Bible (1) TIMELINE (1) Tom Horn (1) Torah (1) TORAH COMPLETA (2) Tradução Correta do NT (2) Transfusões de sangue (2) TRANSMUTAÇÃO (1) Tratado de Sotá (1) Tratado de Sucá (1) TREVAS (1) Trindade (4) tumblr pessoal (1) TUMBLRS (2) TWEETS (1) TWEETS LIBERAIS E CONSERVADORES (11) TWITCAM (1) TWITTERS QUE SIGO (1) TWWW.TV (1) Tzemah Yoreh (1) Um pastor sexualmente culpado e promiscuo (1) UMA PESSOA QUE NASCEU SURDA MUDA PENSA EM QUE IDIOMA? (1) UNÇÃO (1) Unitarismo (1) Valedor (2) VALORES (1) valores e práticas - 2011 (1) Verbo (1) Véu (1) Vida de Contemplação (1) VINGANÇA (1) VIOLÊNCIA (1) Virgem Maria (1) VIVER (1) Você crê em Deus ou em Elohim? (1) Yachad (1) Yachid (1) YESHAYAHU/ISAÍAS 52:13—53:12 (1) Yeshu (1) Yeshu ha-Notzri (1) Yeshua (4) Yom Kippur (1) Yoshke (3) Yossef Pai de Miriam (1)

VERBETE SOBRE CIÚME

Read more

GLBT News

Read more

ESKUP ÚLTIMA HORA

Tuultimolibro




Padrões-da-Comunidade-do-Facebook e do Judaísmo Secular ou Humanista » http://cavrt.blogspot.pt/2012/10/padroes-da-comunidade-do-facebook.html



Robespierre Cardoso da Cunha
Simples o dominio que esta por trás dela é de um anjo caído ...HA'Satan


Francisco Sales Gonzaga
só isto e prq eles seguem anjo caido?será que o sujeito ñ esta vendo o anjo caido não? gente acorda!!!!!


Regina Da Silva Farias
ñ é nda por causa de anjo nenhum é por causa de poder só isto e riquezas ela sabe que se começa falar a vdd tera que devolver oque tomou dos inocentes a 2mil anos e tera que pga pelos crimes que cometeu nestes 20 seculos!


Regina Da Silva Farias
ela ainda é muito poderosa esta na epoca do barro mas ainda é muito forte!


Alcides Jose de Castro
Mas como posso ser conhecedor da vdd e ensinar a mentira?pode patecer ingenuo de minha parte mas quantas pessoas nas trevas.e JESUS CRISTO,O NAZARENO sempre diz que a vdd liberta.como posso cultuar imagens de gesso uma vez que D+us busca adoradores que o adorem em Espirito,pela fé.


Francisco Sales Gonzaga
A idolatria e depravação dos homens>A ira de DEUS se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detém a verdade pela justiça; romanos cap;1;vers;18porquanto o que de DEUS


Francisco Sales Gonzaga
se pode conhecer é manifesto entre eles,porque DEUS lhe manifestou.vers;19!


Magalhães Luís
Eu ainda não percebi porque razão se afirma que a Igreja Católica leva à idolatria. Como é que uma teologia apoiada em Santos e teólogos de primeira qualidade ainda leva a uma questão do século XVI?! Quando as Igrejas da Reforma que tinham essa disputa já chegou a um entendimento da postura Católica. Para chegar a uma posição consensual nas cerimónias litúrgicas ecuménicas recorre-se a ícones.


Magalhães Luís
Continua-se a pensar a partir da mentalidade sectariana evangelical, unicista, unitariana, judia-muçulmana...


Magalhães Luís
E aos crentes em Yeshua vão estudar mariologia. Passo 1: http://pt.scribd.com/doc/99504667/MARIOLOGIA



X
Alcides Jose de Castro......a igreja católicas criou muitos costumes para se diferenciar entre as religião....para aderir mais adeptos.....criou costumes quem nem existe na Biblia,o de padre não poder casar,isto não existe, é apenas uma forma que igreja católicas achou de não dividir seus bens.....do vaticano não dividir seus bens com estas famílias....mais podemos ver muitos filhos bastardos jogados ao leu.....muitos jovens sendo usados pelos padres....não existe a crisma....entre muitos outros costumes ....o de idolatria....pois o Papa é o maior criador de imagens....mais pela posição social .....e politica ....pela força de poder politico.....ela consegue continuar a enganar......um pastor disse em uma de suas pregações que a África sofre até hoje as consequências das escravidão.....do Egito.....pois lá foi o lugar que Cristo foi crucificado.....e pela nação do Egito ser um povo negro.....entendeu-se que é racismo.....mais na verdade é só as consequências de pecado do passado.....Deus acabou com Sodoma e Gomorra pelo pecado do luxuria.....do imagens ....e idolatria ..e do homossexualismo que existia na época.....e este mesmo pastor disse que Deus ama os homossexuais....mais condena seus pecados.....foi criticado por isso ...e o Papa para defender a família católica disse a mesma frase.....que Deus ama os homossexuais mais condena seus pecados....ama as pessoas mais não seus erros.....e ninguém se importou....nada houve contra ele......tudo que a igreja católica aprova ....fala......por causa da politica...economia......do poder......tudo é aceito......e se de qualquer religião disser.....é condenado......a justiça do homem é cega......a justiça do homem é conveniente......só a Deus....é justa e fiel......por isso nunca vamos enteder ninguém nem o mundo pois os homens são corruptos e todo mundo tem um preço.....e cada um mostra seu valor na hora da verdade.......o mundo jás do maligno......e o que vale....entre muitos é sobreviver......enquanto deveria ser saber viver.....pois sem YHWH não somos nada......ou podemos até ser por um tempo.....mais não podemos ser o tempo todo...assim é a verdade e a mentira......tudo pode durar por um tempo mais nunca o tempo todo.....Deus tira as mascaras.....desnuda os soberbos....rebeldes...desobedientes.....arrogantes......


Magalhães Luís
A questão do Padre ser casado ou não, não tem a haver com argumentos materialistas. Que estão presentes, é claro, ninguém contesta isso. Mas o Padre casa misticamente com Jesus. Que é superior a qualquer casamento humano.


X
PAZ DE ESPÍRITO, MELHOR CALMANTE!
Às vezes as tribulações da vida nos deixam abalados e perdemos a paz e o sono. Sentimo-nos acuados e encurralados por sentimentos turbulentos que assombram nossa alma. O melhor remédio para um sono reparador é a paz de espírito, fruto da confiança em Deus. o rei Davi, quando estava passando o momento mais amargo de sua vida, fugindo de seu próprio filho Absalão, que queria tirar-lhe a vida e tomar-lhe o trono, disse: "Deito e logo pego no sono, porque só tu, Senhor, me fazes repousar seguro".


Magalhães Luís
Eu sou um cristão que está casado misticamente com Jesus; não o troco por mulher alguma.


Magalhães Luís
Sou celibatário com toda a liberdade.


Magalhães Luís
Todo o sacerdote apaixonado por Jesus devia ser celibatário.


Magalhães Luís
Estou com São Paulo.


Magalhães Luís
1 Coríntios 7: 32 Pois quero que estejais livres de cuidado. Quem não é casado cuida das coisas do Senhor, em como há de agradar ao Senhor,

33 mas quem é casado cuida das coisas do mundo, em como há de agradar a sua mulher,

34 e está dividido. A mulher não casada e a virgem cuidam das coisas do Senhor para serem santas, tanto no corpo como no espírito; a casada, porém, cuida das coisas do mundo, em como há de agradar ao marido.

35 E digo isto para proveito vosso; não para vos enredar, mas para o que é decente, e a fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distração alguma.
João Ferreira de Almeida Atualizada (AA)


Magalhães Luís
"O homem não casado e o virgem cuidam das coisas do Senhor para serem santos, tanto no corpo como no espírito; o casado, porém, cuida das coisas do mundo, em como há de agradar à esposa."


Magalhães Luís
"A mulher não casada e a virgem cuidam das coisas do Senhor para serem santas, tanto no corpo como no espírito; a casada, porém, cuida das coisas do mundo, em como há de agradar ao marido."

X
Se o padre tem a ideia que casa com Jesus Magalhães Luís.....ainda é pecado maior ainda...de ignorância pois todos os padres tem suas amantes.....e o vaticano incoberta oculta tudo isso....sempre que aparece na mídia algo sobre isso de um padre ele fica um tempo fora e depois volta......lá tudo é acobertado....esse negocio de celitabo....é falso.....veja o Francisco renunciou.....ficou um tempo acobertado....e hoje já mora quietinho nos palácios do vaticano.....lá tudo funciona na mesma politica.....tudo se acoberta.....todos os estupros......toda luxuria......todo fruto da carne é acobertado e oculto pelo vaticano.....se você cre que existe mesmo celibato na igreja católica você é muito ingênuo.....


Magalhães Luís
"E digo isto para proveito vosso; não para vos enredar, mas para o que é decente, e a fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distração alguma."


Magalhães Luís
Pois eu não tenho amante alguma. Só Jesus na minha vida. E comigo tenho muitos santos.


Magalhães Luís
E não vivo na lúxuria.

X
Algum crente.....já foi casado com uma mulher por caridade?


Magalhães Luís
Sim. Por caridade. Existem crentes assim. Para as tirarem da prostituição. Com autorização eclesiástica. Nada às escuras. 


X
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk......quanta hipocrisia Magalhães Luís


Magalhães Luís
Agora essas mulheres estão casadas com pessoas que realmente as amam no aspecto unitivo e procriativo. Cristãos praticantes. E nessas congregações toda a gente participa nesses eventos reconstructivos da nova biografia dessas almas.

X
Você está vendo que você só confirmou tudo o que eu disse Magalhães Luís.....o Vaticano aprova....tudo......e os padres enganam a si mesmos....pois a sociedade já sabe ....sem essa de caridade.


Magalhães Luís
Com certeza, mas não é da ICAR. Não menciono denominações. E foi um pedido de uma outra Igreja a outra Igreja. Que pediu ajuda. Pois não sabiam mais como ajudar. Foi algo interconfessional. Contaram-me. Gente de credibilidade.


X
Você não precisa casar com uma mulher para ajudar ela Magalhães Luís.........Para de se enganar com esses da clerezia.....Fica dizendo essas heresias absurdas de caridade e outros besteirol.


Magalhães Luís
José casou com Maria, a nossa Mãe, por caridade e obediência.


Magalhães Luís
Sabia disso?! Para não ser apedrejada.


X
Magalhães Luís......me desculpe...mais com a hipocrisia deslavada não dá da para falar.....e voce ainda fica argumentando se achando o bom......me poupe...desta.....todo o padre tem amante sim e é acobertado pelo Vaticano.......ele sabe que não vive o pecado pois casar e ter família não é pecado.....o pecado é a hipocrisia....sua de disser que era só caridade......


Magalhães Luís
José casou com Maria, a nossa Mãe, por caridade e obediência. Sabia disso?! Para não ser apedrejada. Sabia. Estou apenas a imitar o santo.


Magalhães Luís
E mais: "O homem não casado e o virgem cuidam das coisas do Senhor para serem santos, tanto no corpo como no espírito; o casado, porém, cuida das coisas do mundo, em como há de agradar à esposa."

Magalhães Luís "A mulher não casada e a virgem cuidam das coisas do Senhor para serem santas, tanto no corpo como no espírito; a casada, porém, cuida das coisas do mundo, em como há de agradar ao marido."


Magalhães Luís
"E digo isto para proveito vosso; não para vos enredar, mas para o que é decente, e a fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distração alguma."


Magalhães Luís
Destaco: "A fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distração alguma."


Magalhães Luís
Sem distracção alguma.


Magalhães Luís
Sem distracção alguma.


Magalhães Luís
Sem distracção alguma.


Magalhães Luís
Destaco: "A fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distracção alguma."

X
Magalhães Luís.....ou voce é muito safado.....ou é ignorante.....Jose amava a Maria....já estava para se casar com ela......e por ser um homem temente a Deus....e por um anjo ter falado com ele....e por ele ver que ali se fazia a gloria de Deus.....se fazia cumprir as promessas.....e depois eles tiveram muitos outros filhos.....ele respeitou Maria no tempo que Deus deu a ele....mais a mulher que voce casou não precisava de sua caridade desta forma......me engana que eu gosto.....isso tem outro nome......que vergonha usar as Palavras Bíblicas para justificar esta heresia blasfêmia...hipocrisia....



Magalhães Luís
José amava Maria?! E por um Anjo ter falado com ele?! Isso é em Mateus 1:20. Em "19José, com quem Maria ia casar, era um homem que sempre fazia o que era direito. Ele não queria difamar Maria e por isso resolveu desmanchar o contrato de casamento sem ninguém saber."


Magalhães Luís
Veja: "José, com quem Maria ia casar, era um homem que sempre fazia o que era direito. Ele não queria difamar Maria e por isso resolveu desmanchar o contrato de casamento sem ninguém saber.""


Magalhães Luís
Não fala de amor. Fala de fazer tudo direito.


Magalhães Luís
E mais » Escreve São Paulo: "E digo isto para proveito vosso; não para vos enredar, mas para o que é decente, e a fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distracção alguma."


Magalhães Luís
 E centre-se no que diz São Paulo: "E digo isto para proveito vosso; não para vos enredar, mas para o que é decente, e a fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distração alguma."

X
Magalhães Luís.....as pessoas usam versículos da Biblia...e querem usar em sua vida achando que estão fazendo as mesmas coisas igual da Palavra....se voce se casou com alguém seu celibato se foi no casamento.....hoje voce pode ser uma pessoa resguardada......mais não no celeibato...na pureza.....


Magalhães Luís
O celibato, no meu caso é retomado quando eu quiser. Eu quando fiz o voto de celibato não era perpétuo. Pois era um religioso calvinista, não era um religioso católico. Tinha alguns privilégios especiais. Eu queria crescer no conhecimento do Senhor. Sem distracções.


Magalhães Luís
E durante anos não me distraí do Senhor.


X
Eu já fui da Igreja Católica e tenho muitos da família na igreja católica e sei como funciona estas coisas lá....


Magalhães Luís
Se sei algo hoje devo-o a esse tempo. "O homem não casado e o virgem cuidam das coisas do Senhor para serem santos, tanto no corpo como no espírito; o casado, porém, cuida das coisas do mundo, em como há de agradar à esposa."


Magalhães Luís
Eu fui monge a tempo inteiro e sei como funcionam estas coisas lá...


Magalhães Luís
Não ouvi dizer.


Magalhães Luís.....quando voce perde a virgindade.....perdeu amigo....quando perdemos algo....esta perdido principalmente num caso como esse......a pureza.....é assim ou se é ou se não é.....deixa de hipocrisia.....voce já de certeza se deitou ou coabitou com alguém e quer me dizer qaue é puro sexualmente.....me poupe......


Magalhães Luís
"E digo isto para proveito vosso; não para vos enredar, mas para o que é decente, e a fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distração alguma."


Magalhães Luís
Celibato não é virgindade.


Magalhães Luís
Celibato não tem a ver com ser puro sexualmente. Isso é ser monge budista.


X
HIPOCRISIA....Magalhães Luís..........voce não vive de celibato assim como nenhum padre vive isso é só enganação.....enganam vocês mesmos e tentam enganar os outros.........besteirol.........o celibato é um costume só no papel.....de igreja católica.....mais na pratica não funciona.....de forma nenhuma........HIPOCRESIA>>>>>>>>>>
No dicionário Magalhes esta escrito assim: Celibato estado de uma pessoa que se manteve solteira...celeibatario que ou aquele que nunca se casou.......portanto.......para de HIPOCRESIA.....

Magalhães Luís
Os três conselhos evangélicos (de «virgindade-pobreza-obediência») constituem teologicamente um unicum. Os três conselhos não são separáveis: na sua unidade eles evocam a fé na Santíssima Trindade (escolhe-se ser pobre perante o Pai rico de todos os dons; obedientes como o Filho; virgens pelo amor unificador e fecundo do Espírito Santo), eles unem intimamente o cristão ao mistério do Filho encarnado que viveu pobre, casto e obediente; exprimem com radicalidade o dinamismo das três virtudes teologais; conduzem ao redescobrir da estrutura originária do ser humano e an­tecipam o mundo novo. Não se pode «professar» a virgindade, sem professar também a pobreza e a obe­diência.


Magalhães Luís
Mas dentro da Igreja Católica um padre pode casar-se. Basta ser padre católico da Igreja Católica de rito oriental.


Magalhães Luís
Só o padre de rito latino é que não pode casar.


Magalhães Luís
No rito ocidental se você quiser casar pode casar-se na Comunhão Anglicana e depois pedir para ser integrado na Igreja Católica.


Magalhães Luís
Por isso qualquer padre pode casar-se. Só tem é que escolher.


Magalhães Luís
Repito. Os três conselhos evangélicos (de «virgindade-pobreza-obediência») constituem teologicamente um unicum. Os três conselhos não são separáveis: na sua unidade eles evocam a fé na Santíssima Trindade (escolhe-se ser pobre perante o Pai rico de todos os dons; obedientes como o Filho; virgens pelo amor unificador e fecundo do Espírito Santo), eles unem intimamente o cristão ao mistério do Filho encarnado que viveu pobre, casto e obediente; exprimem com radicalidade o dinamismo das três virtudes teologais; conduzem ao redescobrir da estrutura originária do ser humano e an­tecipam o mundo novo. Não se pode «professar» a virgindade, sem professar também a pobreza e a obe­diência.

X
Magalhães Luís
Se não quiser invocar a santíssima Trindade na sua vida sacerdotal, tem o rito oriental e a Comunhão Anglicana.

Magalhães Luís........HIPOCRESIA ...e EGOCENTRISMO.......essa é sua religião esse é seu deus.......chega......sem definição..........................................................................................................................e o pior de tudo fica tentando se argumentar...............................................................seja seu sim. sim............seu não não o que vier além disso é maligno....................cada vez se compromete mais...quanto mais fala.....mais azeda tudo....


Magalhães Luís
Não quer entender é consigo. Mas pergunte a um padre se no rito oriental não se pode casar.


Magalhães Luís
Passar bem.

X
Tem muita sujeira em muitas lugares Magalhães Luís.......não em tudo mais em muita coisa em muita religião.....e escondem tudo debaixo do tapete.....conhecedores da Palavra ........é cheio de hipocrisia......enganação......só Deus para por terra toda sujeira......enganação.


Magalhães Luís
Que a afectividade e a sexualidade não são uma fatalidade, imposta pelas leis da natureza e da sociedade, mas são o campo de uma escolha livre, é o próprio Jesus quem o proclama, antes de mais sendo Ele próprio celibatário e proclamando que há aqueles que escolhem a via da continência por amor do Reino dos Céus (cf. Mt 19, 12). Ao proclamar a possibilidade desta escolha livre, o Senhor restitui ao casamento a sua dignidade de escolha livre. Sobretudo a mulher, que tinha a sua dignidade restringida à procriação, sente-se liberta e reconhecida na sua dignidade como pessoa. Não é por acaso que, na Igreja nascente, são as mulheres que escolhem a virgindade como caminho para seguir a Cristo, que suscitam o ideal da virgindade como caminho cristão de amor.


Magalhães Luís
Eu hoje retomo esse caminho. Por isso fico mais livre para estudar e poder depois partilhar.


Magalhães Luís
O celibato não é uma renúncia ao amor; é a escolha de um amor novo e este converge com o amor do Bom Pastor. A própria complementaridade homem-mulher encontra expressão de profundidade e de intimidade mística, onde o melhor de cada um exprime a comunhão dos santos. São Bento e Santa Escolástica, São Francisco e Santa Clara não são os únicos exemplos.

Magalhães Luís.......voce vive na carne......do seu próprio egocentrismo........faz um churrasco da própria carne e não consegue nem sentir dor.......nem ver nada......vive num arco íris......


Magalhães Luís
Eu escolhi este amor novo. Imitador de São Paulo. E das suas palavras: "Sem distracção".


Magalhães Luís
Você parece que quer me incentivar negativamente.


Magalhães Luís
Em vez de me ajudar. Eis um poema que descreve o que queremos ser. O que a nossa alma quer ser. »»»»»»»»»

Seja a alma humana leve, branca e pura como a neve, 
A fim de que a sua lisura seja tudo menos breve. 
Essa pureza química na verdade sã consiste; 
A mentira, triste mímica, lá não cabe, lá não existe. 
E assim, no refrigério dessa alva simplicidade, 
Encontra-se viva e salva a irmã humanidade!...

Miguel Neves