sexta-feira, dezembro 06, 2013

CATEQUESE - HEMEROTECA




LUTERO E CALVINO VISTO PELOS EVANGELICAIS: http://www.rtp.pt/play/p58/e131866/caminhos

TEMPORADA III:
SEXTA/SHABAT A SEGUNDA OU NOS PRÓXIMOS DIAS DO REINADO DO ETERNO - NESTES TRÊS DIAS IREI POSTAR A LIÇÃO II [2]; mas enquanto não chega... http://www.rtp.pt/play/p50/e120549/a-fe-dos-homens [O TEMA DO PERDÃO E DO PECADO E DO AMOR [D'US PERDOA PORQUE ME AMA, PORQUE SABE QUE ESTOU ENFERMO, DOENTE, PERTURBADO: http://sol.sapo.pt/inicio/Sociedade/Interior.aspx?content_id=93318 »TORAH COMO REMÉDIO UTÓPICO» Cerca de 90% dos jovens que praticaram crimes têm perturbações mentais] - PÁGINA NOVE DE A FÉ DOS HOMENS, DENTRO DO "ÁTRIO" DA HEMEROTECA DA ACADEMIA, DA FACULDADE DE TEOLOGIA DA UNIVERSIDADE CATÓLICA, 14 Jun 2013 AD/EC]




Magalhães Luís
Profeta Elias e o Reino do Norte »»»»» http://www.rtp.pt/play/p50/e119996/a-fe-dos-homens/297025 [TEMPORADA III:
SEXTA/SHABAT A SEGUNDA OU NOS PRÓXIMOS DIAS DO REINADO DO ETERNO - NESTES TRÊS DIAS IREI POSTAR A LIÇÃO II [2]; mas enquanto não chega... A PROXIMIDADE DE D'US, GESTOS DE MISERICÓRDIA]

A esmagadora maioria dos jovens que praticam crimes sofre de perturbações mentais, segundo dados de um estudo da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) e da Universidade de Coimbra.
O subdirector geral da DGRSP Licínio Lima considera este dado "preocupante", porque permite concluir que as polícias e as autoridades judiciárias "são impotentes no combate ao crime juvenil".

Segundo o responsável, é fundamental que a área da saúde não se mantenha afastada deste problema da delinquência juvenil, que surge intimamente relacionados com problemas do foro mental.

"A saúde é muito mais eficaz no combate ao crime do que qualquer polícia. Se além do comportamento delinquente, o jovem sofre de perturbação mental, nenhum polícia vai resolver o problema daquela delinquência se não houver uma intervenção terapêutica", afirmou em declarações à agência Lusa.

De acordo com o estudo, que envolveu uma amostra de 210 jovens agressores num total de cerca de 260 internados em centros educativos, 90% receberam pelo menos um diagnóstico psiquiátrico, com as perturbações disruptivas do comportamento a serem as mais frequentes. Nenhum destes jovens tinha acompanhamento psiquiátrico.

Licínio Lima lamentou que a Direcção-Geral da Saúde tenha sido um parceiro ausente neste projecto, que durou três anos e foi financiado por fundos europeus, e cujos resultados vão ser detalhados num seminário que decorre quinta e sexta-feira em Lisboa.

"Se a saúde continuar a assobiar para o lado, a meter a cabeça na areia, seremos sempre incapazes de dar uma resposta eficaz no combate à delinquência juvenil. O combate à delinquência juvenil tem de ser feito em pareceria entre as autoridades judiciárias e o Serviço Nacional de Saúde. Caso contrário nunca haverá resultados positivos", afirmou o subdirector geral.

Para o responsável, o combate mais eficaz no âmbito da delinquência juvenil é o combate à reincidência, para o qual é fundamental um acompanhamento terapêutico que se debruce sobre o problema de saúde mental que afecta estes jovens.

Além dos cerca de 1.200 jovens referenciados como tendo cometido factos considerados crime, Licínio Lima acredita que há muitos outros milhares de pré-delinquentes que, não tendo acompanhamento especializado ao nível da saúde mental, irão tornar-se criminosos.

Por outro lado, o responsável da DGRSP acredita ainda que este estudo teria resultados idênticos se fosse transposto para a população prisional adulta.

Lusa/SOL »»» http://sol.sapo.pt/inicio/default.aspx

























Terceiro Vídeo do Debate


youtube.com


Magalhães Luís






CLIQUE NA MINHA FOTO SUPRA [ACIMA] PARA ACESSAR A FONTE ORIGINAL
















A Fé dos Homens de 08 Nov 2013 - RTP Play - RTP

As diversas confissões religiosas existentes em Portugal!Emissão ONLINE


rtp.pt
CLIQUE NA MINHA FOTO SUPRA [ACIMA] PARA ACESSAR A FONTE ORIGINAL


Magalhães Luís
Lição 2 - Lucas 19 »» Zaqueu---


Magalhães Luís
Lição 3 - http://www.rtp.pt/play/p50/e132682/a-fe-dos-homens/321721 » Eclesiástico (Ben-Sirá), "O HaShem é capaz de habitar, ouvir os «pobres»"


Magalhães Luís
Lição 3 - 2 Carta a Timóteo 4...


Magalhães Luís
Lição 3 - Lucas 18, O Ser Salvo em Cristo, O Publicano e o Fariseu - D'us conhece a oração de cada um.


Magalhães Luís
Extra: http://www.rtp.pt/play/p50/e131955/a-fe-dos-homens » Rick Warren @RickWarren »»
Some worship a G-d who causes suffering. I worship the G-d who bears my suffering. The One in Isaiah 53:3-4




Magalhães Luís
COPIC - IGREJA EVANGÉLICA PRESBITERIANA DE PORTUGAL - TEMÁTICA: A PREOCUPAÇÃO COM OS IDOSOS.
http://www.rtp.pt/play/p50/e130986/a-fe-dos-homens


Magalhães Luís
AEP - SARA NARCISO


Magalhães Luís
Documentação extra:

Élder Magalhães Luís em diálogo com um judeu ortodoxo:

Leia mas é informações históricas seguras e independentes: http://ebiblioteca.org/?%2Fver%2F63594
http://www.scribd.com/mobile/doc/41438685

E não me venha de hebraico original. Como se eu não soubesse antes de você, "menino de seminário", essas diferenças. Eu sou um universitário da área da teologia, da exegese. Mas sobre essa temática veja: http://www.triplov.com/ista/cadernos/cadernos17/Frei-Francolino/estudo-tradicional-cristianismo.htm
http://www.triplov.com/ista/cadernos/cadernos17/Frei-Francolino/index.htm
http://www.triplov.com/ista/cadernos/cad_10/potencial_utopico.htm (Potêncial utópico do cristianismo primitivo)
http://www.triplov.com/ista/escritura/francolino/antigo_testamento.html

Neste último link tem uma abordagem científica sobre o Tanack e Yeshua.

Se não souber aproveitar esta informação com a maturidade de um docente, a culpa é toda sua. E digo-lhe desde já que se tiver uma atitude "infantil" na abordagem a estes links, será a última vez que lhe indico algo. Eu como religioso, sempre me rodeei de amigos estudiosos, professores de elite, sem tempo para vícios, hábitos doentios e imaturos, não andei à procura de pecadores, doentes, andei em busca do conhecimento de elite. Se estivesse como meu colega de seminário (apesar de que nunca fui seminarista, fui religioso universitário) estaria a aprender, a investigar...

Adendo: http://pastoralreformadadadiversidade.blogspot.pt/2013/04/leitura-tirada-do-2-capitulo-do-livro.html
Neste adendo temos uma análise de alguns temas do Tanack: http://catalogo.bnportugal.pt/ipac20/ipac.jsp?session=1F66209K6953P.275452&profile=bn&source=%7E%21bnp&view=subscriptionsummary&uri=full%3D3100024%7E%21592603%7E%212&ri=1&aspect=basic_search&menu=search&ipp=20&spp=20&staffonly&term=Vaz%2C+Armindo+dos+Santos%2C+1944-&index=AUTHOR&uindex

Mas sobre a homossexualidade (judeu ortodoxo obcecado com esta temática, sendo um tabú para ele)... Eis um link meu: http://pastoralreformadadadiversidade.blogspot.pt/search/label/Tese%20sobre%20Homossexualismo
E: http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/homossexualidade-pode-ser-influenciada-pela-epigenetica

E: www.google.pt/search?q=epigenética&oq=epigen&client=tablet-unknown&sourceid=chrome-mobile&espv=1&ie=UTF-8#espv=1&q=epigenética+e+a+homossexualidade
Se vocé mantém essa atitude muito pouco científica e indigna de um professor de filosofia, assumindo uma verborreia vulgar, é melhor abandonar a carreira de docente e ingressar numa Comunidade Judaica haredi fundamentalista e extremista...


Magalhães Luís
É um aspecto extremamente importante da missão evangelizadora, um tipo de ajuda que se pode propor a qualquer pessoa, prescindindo da sua confissão ou da sua fé. Não consiste em dizer em primeiro lugar: deixa as tuas convicções e acede às minhas, que são melhores; consiste em oferecer uma ajuda a partir da experiência de Yeshua, com a qual cada homem e mulher deve confrontar-se se quer chegar à liberdade dos filhos. - Carlo Maria Martini


Magalhães Luís
Lições
13a - Zénite destas lições »» http://www.revistatheologando.com.br/2011/10/so-o-amor-e-digno-de-fe-h-u-v-balthasar.html [JESUS | YESHUA]
13 - http://www.rtp.pt/play/p50/e124106/a-fe-dos-homens [Três Figuras Misteriosas Passam Por o Santo Patriarca Abraham - o significado]
14 - https://plus.google.com/photos/108529391276985893956/albums/5269589123378474145?banner=pwa [São Paulo]
15 - http://www.revistatheologando.com.br/search?q=pedro [São Pedro]
16 -http://www.pkn.nl/overons/protestant-church/Paginas/Statements.aspx
17 - http://www.pkn.nl/overons/protestant-church/Paginas/default.aspx
18 - http://www.rtp.pt/play/p50/e135611/a-fe-dos-homens [Parte 1]
19 - http://www.rtp.pt/play/p50/e135611/a-fe-dos-homens/327040 [Parte II, 22 DE NOVEMBRO DE 2013 AD]
20 - http://www.rtp.pt/play/p50/e122721/a-fe-dos-homens [5 DE JULHO DE 2013 AD]
21 - http://www.rtp.pt/play/p50/e123485/a-fe-dos-homens
22 - http://www.rtp.pt/play/p50/e124106/a-fe-dos-homens
23 - http://www.rtp.pt/play/p50/e122059/a-fe-dos-homens [28 DE JUNHO 2013 AD]
24 - a) http://www.rtp.pt/play/p50/e120549/a-fe-dos-homens | b) http://www.rtp.pt/play/p50/e121314/a-fe-dos-homens
25 » FIM - Zénite:
"Só o amor é digno de fé" (H. U. v. Balthasar)
Mt 22, 34 Os fariseus ouviram dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus. Então eles se reuniram em grupo, 35 e um deles perguntou a Jesus, para experimentá-lo: 36 “Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?” 37 Jesus respondeu: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento!” 38 Esse é o maior e o primeiro mandamento. 39 O segundo é semelhante a esse: “Amarás ao teu próximo como a ti mesmo”. 40 Toda a Lei e os profetas dependem desses dois mandamentos.

Eis à nossa vista um belo e instigante relato. Trata-se de uma narrativa bem construída. A trama é clara. Uma espécie de tribuna inquisitória para julgar a Jesus. A intriga e o enredo se evidenciam num complô, de caso pensado, contra o Nazareno. A ação transformadora, percebida nas palavras de Jesus, bem como o desenlace da trama, dão a perceber o clímax da narração: o anúncio do maior mandamento, o do amor. O ponto sublime do relato, enunciado pelo verbo intransitivo “amarás”, que se encontra repetido, dá a compreender o indispensável para o seguimento de Jesus, isto é, a vivência do amor, em primeiro lugar a Deus e, em segundo lugar ao próximo.
O relato elaborado por Mateus pode também ser encontrado em Mc 12,28-34 e em Lc 10,25-28. O texto de Marcos,[1] “que oferece maiores garantias de autenticidade”,[2] apresenta esta querela com Jesus de forma simplificada. Trata-se de uma discussão amistosa entre um escriba e Jesus. Marcos diz: “um dos escribas que ouvira a discussão...” Mateus, por sua vez, afirma: “Os fariseus ouviram dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus. Então, eles se reuniram em grupo”. O contexto é de intriga. Jesus já havia desafiado os saduceus, bem como os sacerdotes (nos relatos dos domingos anteriores), por isso Mateus localiza bem esta narrativa, inserida totalmente num contexto de controvérsia, ou seja, de oposição aos poderosos do povo. De acordo com Mateus, depois de um entrevero de Jesus com os saduceus, são os fariseus que mandam um perito em lei para desafiá-lo.
No desafio, iniciado pelo perito fariseu, a questão é crucial. Tratava-se do mais profundo tema da pauta do judaísmo: qual o primeiro mandamento. Esta questão, segundo Barbaglio, é muito remota e está ligada “à própria natureza da aliança entre Deus e o seu povo”.[3]
Obviamente, a palavra mandamento, em sentido teológico, é fruto da relação estabelecida entre o Criador e os seres criados. Deus estabelece normas, estatutos, leis. Mas tudo isso, evidentemente, parte da experiência da relação que o homem estabelece com Deus. Deus está propício à relação. O homem, após esta experiência, vê-se chamado a viver a vontade de Deus. Da vontade fundamental de Deus, que emana de sua própria essência, dito que Deus é amor (1 Jo 4,16), decorrem todas as demais vontades. Deus deseja a vida, pois Ele é o Criador, portanto, o imperativo “não matarás”, entregue a Moisés no monte santo (Dt 5,7; Ex 20,3), não denota apenas uma proibição, mas, em sentido positivo, significa ‘cuida da vida’, comportando o desejo pleno de Deus, que é a vida em plena forma e sentido. Do Amor, a essência de todas as leis, declinam todos os demais mandamentos, a fortiori, a própria autocomunicação do amor de Deus.
Para Jesus, o primeiro mandamento é aquele que assume a centralidade da vida do ser humano. Este mandamento é o amor a Deus. Evidentemente, tal mandamento está relacionado à lei do Êxodo (20,3) e do Deuteronômio (5,7), que diz: “não terás outro Deus diante de mim”. A exclusividade e a precedência de Deus na vida do humano não estão relacionadas apenas ao plano da adoração e do culto, mas do amor, da relação de intimidade, pois nós criaturas fomos criados à imagem e semelhança do Criador. Deus cria o homem para relacionar-se com ele, dando a perceber sua puríssima gratuidade. Por causa deste elemento criatural, somos atraídos por Deus. Na literatura do Pentateuco, esta relação amorosa é expressa, posteriormente em 6,5. Segundo o deuteronomista, a indicação imperativa, “amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento”, equivale à síntese dos mandamentos e das leis. O Pentateuco apresenta ao longo de sua narrativa 613 leis, que podem ser resumidas na lei do amor ao Criador. Pois amar a Deus sobre todas as coisas é amar sua vontade, por em prática seus pedidos.
No entanto, o amor a Deus, segundo Jesus e a comunidade do evangelista Mateus, está embutido ao amor ao próximo (Mt 22,39). Para eles, o amor ao nosso irmão se assemelha (no grego de Mateus encontramos a palavra omoía) ao amor Deus, mas não está no mesmo pé de igualdade, pois o amor a Deus, o Criador, é o amor absoluto. Absoluto significa “todo solto”, por isso, é capaz de gerar, isto é, gerar outras formas de amor, ao próximo, ao mundo, à natureza, a todos os seres vivos. Do amor a Deus, da relação de intimidade com a Origem de todas as coisas, sem causa precedente, dá-se início o amor ao próximo, àquele que convive conosco, que habita o mesmo espaço-mundo.
Desse modo, no coroamento da narrativa mateana (22,39), Jesus afirma que toda a Lei e os Profetas, para chegarem à plenitude, dependem intrinsecamente da vivência do amor a Deus e do amor ao próximo. Com toda clareza, Jesus afirma que para o ser humano viver as singelas realidades da vida, aquelas que são relativas ao absoluto, é preciso viver o substancial, aquilo que é precioso, e está acima de todas as coisas, o Amor. Nas palavras do teólogo suíço Hans Urs von Balthasar[4], “só o é digno de fé [...] e o amor cristão não é a palavra – nem sequer a última palavra – do mundo sobre si mesmo, mas a palavra definitiva de Deus sobre si próprio e, portanto, também sobre o mundo”. Portanto, amar é a única condição para cumprir a vontade de Deus, seja na intimidade dEle, seja na relação fraterna com nosso semelhante. Deste modo só no encontro com Outro e com aquele outro, é que o homem chega a si mesmo, à sua essência, o Amor.
Por fim, viver o amor é condição indispensável para levar a cabo as leis de Deus e dos homens. Se nos amamos, se amamos ao Criador, se amamos a Criação, certamente cumprimos a nossa missão, que é a expressão de nossa própria essência, pois somos filhos do Amor Absoluto, irmãos-amantes uns dos outros e cuidadores do Universo, nossa casa comum, a tenda na qual Aquele mesmo Amor se acampou.
[1][1] Para um estudo recente de Marcos, cf AMARAL, J. V. O Evangelho de Marcos: teologia para atualidade. Interações: cultura e comunidade. v. 6. n. 9 (2011), p. 75-91. Cf. < http://200.233.146.122:81/revistadigital/index.php/revistainteracoes/index >
[2] Cf. BARBAGLIO, G. Os Evangelho (1). 2. ed. São Paulo: Loyola, 2002, p. 332. Giuseppe Barbaglio se ampara nas pesquisas de G. Barth (cf. Das Gesetzesverständnis des evangelisten Matthäus. In. BORNKAMM, G.; BARTH, H.; HELD, J. Überlieferung und Auslegung im Matthäus-Evangelium, Neukirchen, Neukirchener Verlag, 1961, pp. 71-73.
[3] BARBAGLIO, p. 332.
[4] BALTHASAR, H. U. v. Só o amor é digno de fé. Lisboa: Assírio & Alvim, 2008.


Magalhães Luís
TEMPORADA II...
https://m.facebook.com/groups/549654878389022?view=permalink&id=627949143892928&ref=bookmark&__user=100003026611767
https://www.facebook.com/prof.fabiosabino?fref=ts [Professor Sabio Fabino] numa crítica ao Ro'sh Marcos Andrade Abrão e outros asessores, sobre Génesis 1:1 e João 1:1:
RASHI: The word Bereishis is crying out for a Midrashic interpretation: Bereishis means “two beginnings”, suggesting that God created the world for the sake of the Torah which is called, “the beginning of His way” (Prov. 8:22), and for the sake of the Jewish people who are called, “the first of His grain” (Jer. 2:3).

MASKIL LEDAVID: Since the verse employs the singular (“in the beginning”) from where did Rashi conclude that there are two beginnings, the Torah and the Jewish people? However, Rashi is referring to the Jewish people as they are learning and observing the Torah, i.e. as they form two parts of one greater whole.

Em resumo, Rashi não se refere a consoante Beit como sendo DUAS CRIAÇÕES de um universo ou Elohim ou qualquer coisa do género e sim a forma como os judeus aprendiam [e observavam] a Torah formando as duas partes de um todo maior.
Bibliografia. Chumash, the Gutnick edition, Compiled and Adapted by Rabbi Chaim Miller. pág 23!
Os parêntesis rectos são meus: https://m.facebook.com/magalhaes.luis.9?v=feed&__user=100003026611767: O Professor Fabio Sabino não traduziu integralmente, o que é um erro grave.
A tradução correcta é: "e sim a forma como os judeus aprendiam e observavam a Torah formando duas partes de um todo maior." Não é só aprendiam.... Observar é fundamental. Outra coisa. Gramaticalmente está correcta esta leitura: "Era o verbo um deus". - Tenho comigo um trabalho científico de um erudito não judeu a afirmar que gramaticalmente está correcta, vide a página 23 do PDF.
Era o verbo um deus? – análise de João 1:1 a partir da teoria da relevância, por Marcos Souza - PDF aqui:
http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Linguagem_Discurso/article/view/281/295
E leia aqui, sobre São Paulo e o Adam-Massiach-Cristo-Kyrios. Um Adam prototípo que deu origem ao Adam do mito hebraico. Vide páginas: 44 e segs.
http://www.slideshare.net/sexyblondy/mentiras-fundamentales-de-la-iglesia-catlica

Origem das Coisas e Vidas:
http://www.aish.com/ci/sam/48951136.html
Age of the Universe
aish.com

1 - João 1:1 tem relações com o hinduísmo:
http://www.google.pt/url?sa=t&rct=j&q=john+1%3A1+comes+from+brahma&source=web&cd=1&ved=0CCoQFjAA&url=http%3A%2F%2Fwww.bsu.edu%2Flibraries%2Fvirtualpress%2Fwolfe%2Fword%2FParallelTeachings.pdf&ei=P66PUrLJIOWO7Qbt5ICgBQ&usg=AFQjCNFeAFpBKO7RrLrI9UHRrSZvmZlSbg&sig2=mTPVTilgw9i0sqkitPKcIg&bvm=bv.56988011%2Cd.ZGU

2 - Génesis 1:1 vide:
http://adragononfire.blogspot.pt/2013/11/blog-post_7958.html

https://m.facebook.com/groups/549654878389022?view=permalink&id=627949143892928&ref=bookmark&__user=100003026611767
http://reluctant-messenger.com/citsym/one-true-religion02.htm
Fabio Sabino

Sobre a mulher: http://nsi-pt.blogspot.pt/2013/08/papa-francisco-e-teologia-da-mulher.html | http://nsi-pt.blogspot.pt/2013/02/blogue-nsi-fevereiro-2013.html
Sobre a homossexualidade na Bíblia e na ciência… Eis um link meu: http://pastoralreformadadadiversidade.blogspot.pt/search/label/Tese%20sobre%20Homossexualismo
E: http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/homossexualidade-pode-ser-influenciada-pela-epigenetica
E: www.google.pt/search?q=epigenética&oq=epigen&client=tablet-unknown&sourceid=chrome-mobile&espv=1&ie=UTF-8#espv=1&q=epigenética+e+a+homossexualidade
Nós Somos Igreja: Papa Francisco e a teologia da mulher: algumas inquietações.
nsi-pt.blogspot.com

1 - http://rumosnovos-ghc.blogs.sapo.pt/tag/bíblia+e+homossexualidade

Perdemos o que essas passagens dizem a respeito de Deus, quando gastamos tanto tempo a debater o que elas dizem sobre sexo.

2 - http://rumosnovos-ghc.blogs.sapo.pt/32928.html
RUMOS NOVOS - Homossexuais Católicos
rumosnovos-ghc.blogs.sapo.pt

E Abraham Isaac e Jacob nunca existiram: http://middleeastatemporal.wordpress.com/2012/04/16/the-bible-unearthed-the-documentary-2/
The Bible Unearthed (The Documentary)
middleeastatemporal.wordpress.com

Ou seriam três tribos de qual a tribo Abraham destacou-se sobre as demais e ficou como sendo o Pai/Patriarca e as demais tribos ficaram como Filhos. Ironias da História, E as distintas montanhas de adoração - Sinai e Horeb significam que adoravam nas montanhas, montes....

http://www.theoi.com/Protogenos/Ourea.html
OUREA - Greek protogenos gods of mountains ; mythology
theoi.com

http://eduep.uepb.edu.br/rbct/sumarios/pdf/montanhas.pdf [pp. 3 e ss.]

http://www.truthbeknown.com/biblemyth.htm
Deconstructing the walls of Jericho
truthbeknown.com


Magalhães Luís
@JTAnews
Iran, major powers achieve interim deal on nuclear program http://j.mp/1dsGDZP


Magalhães Luís
http://www.menorah.org/Christian%20Theology's%20Greatest%20Deficiency%20by%20Dr.pdf [TORAH INCOGNITA BY DR. DAVID H. STERN | | Christian Theology's Greatest Deficiency]


Magalhães Luís
http://www.biblestudytools.com/cjb/ [Complete Jewish Bible Copyright 1998 by David H. Stern. Published by Jewish New Testament Publications, Inc]


Magalhães Luís
http://www.westminster.coresense.com/common/pdf_links/9780801039034.pdf [The Jewish World around the New Testament: Collected Essays]


TEMPORADA III: A LEI »»
SEXTA A SEGUNDA OU NOS PRÓXIMOS DIAS - NESTES TRÊS DIAS IREI POSTAR A LIÇÃO I [1]... Advento: http://www.rtp.pt/play/p50/e136317/a-fe-dos-homens/328373 [Isaías, Yeshua, Paulo, Escatologia] | Intro: Festa do Cristo Rei/ Festividade do Massiach (Rei Ungido, o Adam Kadmon/Deus Filho) »» http://www.rtp.pt/play/p50/e135611/a-fe-dos-homens/327040 [David - Monarca de todo o Yisrael | A TORAH, UMA REFLEXÃO ACADÉMICA]


Magalhães Luís
https://m.facebook.com/groups/549654878389022?view=permalink&id=658082377546271&ref=m_notif&notif_t=group_activity&actorid=100002015534164&__user=100003026611767 »» Faria milagres para os sem fé!
Pudesse fazer milagres, os faria para quem não tem fé. Os
com fé não precisam de milagres, pois têm a compreensão das contingências deste
mundo em feitura e, preferem ser solidários com a maioria absoluta da
humanidade, que vive e sofre sem milagres. Além disso, sabem que milagres têm
benefícios passageiros, pois todos, por fim adoecemos e morremos, sem apelo.
Pastor Onaldo (Ministro Inclusivo) recomenda:
https://www.facebook.com/groups/areligiao/



Judas Iscariotes era um pré-destinado? Se sim, com o livre arbítrio, ele poderia ter escolhido não trair Jesus?

André Oliveira
Sinceramente não acredito na expressão "livre arbítrio", mas creio que os seres humanos são livres para fazerem escolhas morais, contudo, o fato de Deus nos fazer livres nos isenta de sua soberania, se Ele determinou que se cumprirá algo, vai se cumprir.

A profecia indicava a traição, alguem trairia, fato imutável, mas Judas foi quem 'se permitiu' ser usado por Satanás e tornou-se o traidor.
Gostohá 50 minutos

André Oliveira
Corrigindo: "não nos isenta..."
Gostohá 49 minutos

Julio Silva
André Oliveira corrigindo ele nao foi usado . o próprio termo, este termo colocado por vc, Ele foi o satan .o opositor de YESHUA , naquele momento .
EditadoGostohá 42 minutos

Roberto Tavares Junior
essa palavra livre arbítrio foi invenção de alemão cerca de 1500,antes não existia essa palavra...
Gosto2há 45 minutos

Magalhães Luís
Não existe livre arbítrio mas sim livre agência.
Não gosto5Maishá 44 minutos

Magalhães Luís
"Experiências da neurociência indicam que o livre-arbítrio, a matéria-prima da santidade, pode não passar de uma ilusão. Mas, mesmo que não sejamos autómatos que só respondem a mudanças no ambiente, já dá para afirmar que o heroísmo, mais que um fenómeno objetivo, é uma narrativa que aplicamos às histórias de que gostamos."
EditadoNão gosto2Maishá 42 minutos

André Oliveira
Julio Silva, recorrigindo, à luz de Lc 22.3, ele foi usado. Paz.
Gostohá 39 minutos

Reginaldo Silva
Magalhães Luís, Também não acredito em livre-arbítrio, acredito em um tipo de escolhas restritas.
Há uma instituição que ensina Cabala de forma Desjudaizante, chama-se Bnei Baruch, e eles demonstram na visão deles que livre-arbítrio é ilusão, não existe.
Não gosto2há 38 minutos

Magalhães Luís
Perfeito, Reginaldo. É verdade que a Humanidade pode escolher servir ao HaShem, (Josué 24:15), mas tal escolha jamais se chama eleição, pois a eleição é sempre um acto divino quando tem relação com a salvação.
GostoMaishá 37 minutos

Julio Silva
André Oliveira Ele nao foi possesso de nada é uma conduta de caracter . que entrou foi o desejo de ser opositor e vendeu sua honestidade todos somos tentado e podemos ser satan como ele foi .
Gostohá 37 minutos

André Oliveira
Magalhães, não somos autômatos, somos livres, mas não temos livre arbítrio. Vc faz escolhas, nao estamos numa grande fazenda de formigas com um "deus" sádico que brinca com nosso destino...
Gostohá 37 minutos

Reginaldo Silva
Em um dos livros gnósticos apócrifos, Judas é tido como o principal discípulo de Cristo, ele foi o único a quem Jesus confiou a tarefa de fingir traição.
EditadoGostohá 34 minutos

André Oliveira
Beleza, então joga fora o texto bíblico, ou discute com o evangelista Lucas...rs
Gostohá 36 minutos

Victor Lemes
Sim André Oliveira,Judas foi mesmo usado...
Ele era mau desde pequeno ,Deus só usou dessa forma...

Assim como Deus deixou a natureza do Faraó na época de Moises ,endurecer seu coração .
Gosto1há 35 minutos

Magalhães Luís
A eleição é uma doutrina misteriosa, mas maravilhosa; é uma doutrina que, embora não deixe espaço para o orgulho e vaidade, é porém uma grande bênção para o homem, pois garante a salvação de cada um dos eleitos de Deus. Alguns repudiam a doutrina da eleição, dizendo que mostra ser respeitadora de homens, mas deixa alguns sem esperança de salvação. A verdade é que ninguém pode saber se ele pertence aos eleitos ou não eleitos, exceto crendo ou então morrendo sem arrependimento, o que coloca a questão toda no nível da fé ou falta de fé do indivíduo. Observe o que Jesus diz acerca disso: “Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora” (João 6:37). Aí aprendemos: (1) Que só aqueles que foram dados a Cristo no pacto da redenção virão a Ele. Isso se refere, é claro, à eleição. (2) Todos aqueles que foram assim dados virão a Cristo. A salvação de todos os eleitos é assegurada pelo chamado eficaz e a atração deles. Essa é graça eficaz ou irresistível. (3) Que embora essas coisas sejam gloriosamente assim, há porém também a esperança para todos os que se achegam a Cristo em fé serão por Ele recebidos. Assim, enfatiza-se a responsabilidade humana, de modo que ninguém pode culpar a Deus por qualquer homem que se perde. Já que ele não pode saber de antemão acerca de sua não eleição, e já que se oferece a promessa de aceitação a todos os que se achegam, o homem perdido se perde exclusivamente por causa de sua própria incredulidade da promessa de Deus.

Nosso chamado e eleição podem ser afirmados — afirmados para nós e para outros homens, pois Deus já os conhece, sendo obra dEle. Assim diz Pedro: “Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis” (2 Pedro 1:10). As coisas às quais se refere Pedro, que tornam firmes o chamado e eleição de alguém, são aquelas boas obras que se esperam de toda pessoa que verdadeiramente nasceu de novo, e que manifestam que ele é verdadeiramente salvo. Elas são boas obras que se originam da fé (veja os versículos 5 9).

A eleição, sendo obra de Deus, e sem causa humana, glorifica a Deus enquanto ao mesmo tempo humilha o homem, e essa é a razão principal por que é tão desagradável ao paladar do homem. Quando nos lembramos da declaração de Paulo de que, “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem”, (Romanos 7:18), então temos de reconhecer que quase qualquer coisa que humilhe o orgulho carnal, enquanto glorifica a Deus, pode ser presumida como verdadeira. Nada de bom jamais teve sua origem na carne, e nada de ruim (nada verdadeiramenteruim à luz dos propósitos de Deus) jamais procede de Deus.



Autor: Pr Davis W. Huckabee
Fonte: www.PalavraPrudente.com.br
GostoMaishá 35 minutos

Julio Silva
André Oliveira então Satanás em Judas ] Nenhuma outra expressão parece adequada para explicar sua maldade. Tudo começou em avareza , decepção e ciúme , e , quando havia muito enfraquecida a sua alma pela condescendência com esses pecados , que afligem escuros, a perda imaginária do " 300 pence ", de que ele teria tido a disposição (Jo 00:04 -5; Mar 14:10)
Gostohá 35 minutos

Julio Silva
logo ele se fez um satan . nao foi possuído . vc é se se faz opositor ou acusados . este é o mal da humanidade .
Gosto1há 34 minutos

André Oliveira
Ah se vcs forem usar livros apocrifos ou demais com o mesmo peso que atribuem as escrituras, ai não tem sentido essa discussão, cada um vai ter uma "verdade" e no final vai estar todo mundo certo, mesmo q contraditoriamente...rs.
Gosto1há 34 minutos

Gostohá 33 minutos

Reginaldo Silva
André Oliveira, Citei o apócrifo pela curiosidade do texto.
Gosto2há 33 minutos

Magalhães Luís
Was Judas Iscariot predestined to betray Jesus? Yes. In John 6:70-71, Jesus was speaking to his twelve disciples, and he said to them, “Did I not choose you, the Twelve? And yet one of you is a devil.” It says in v. 71 that Jesus said this of Judas Iscariot who was to betray him. From this not only do we see that Jesus knew beforehand that Judas would betray him, but we also learn that Jesus specifically chose Judas with this knowledge in hand. Furthermore in Acts 1:16, Peter states that Scripture had to be fulfilled concerning Judas and his betrayal of Jesus. Later on in Acts 2:23 Peter says that Jesus was delivered up “according to the definite plan and foreknowledge of God.” All of this tells us that Jesus was ordained to go to the cross and that Judas Iscariot was destined to play a part in the process.- http://theologica.ning.com/profiles/blogs/2124612:BlogPost:57439
Não gosto1Maishá 33 minutos

Julio Silva
Magalhães Luís debata amigo deixa de ficar postando este google. vc aprendeu isto com o Eliezer ? kkkkkkk
EditadoGosto1há 31 minutos

Victor Lemes
Livre-arbítrio existiu somente para um homem ,cujo era inocente ,tinha um coração puro,não só ele mas também sua esposa ,Eva.
Gostohá 31 minutos

André Oliveira
Julio, o fato dele ter sido usado por Satanas nao o isenta de responsabilidade, nos vemos diversos momentos em que ele demonstra desvios de caráter, o Diabo pode ate ter usado estas caracteristicas para usa-lo, mas o texto de Lucas é mt claro e objetivo pra ser rejeitado...
Gostohá 31 minutos

Julio Silva
Ele nao foi usado Ele foi o próprio este e um termo usado por homens e anjos .
Gostohá 31 minutos

Julio Silva
se quiser da vida ao mito vamos prosseguir .
Gostohá 30 minutos

Julio Silva
colocar a culpa de judas nas costa da mitologia e do misticismo é muito inteligente .
Gostohá 29 minutos

Valentim Rocha
Julio Silva vc tem um bom conhecimento em hermenêutica e hexegese?
Gostohá 26 minutos

Julio Silva
Lc 22:3 Entrou então Satanás em Judas, que tinha por sobrenome Iscariotes, que era um dos doze;
anúncio agora indisfarçável de nosso Senhor que Ele deve ser não apenas rejeitado, mas crucificado (Mateus 20:19) , a conseqüente quebra de todos messiânica esperanças - a crescente sensação de que ele estava se tornando desagradável ao seu Mestre e seus companheiros - a repreensão aberta do que ele havia desenhado em sua própria cabeça por sua ganância hipócrita em Betânia (Jo 12:6) , a hostilidade rumores de todas as autoridades mais venerados do país , tudo isso foi o clímax de suas tentações : e então , finalmente, a oportunidade tentadora conheceu a disposição suscetível . "Em vez de domínio de serviço , em vez de poder per-
perseguição , em vez de honra - vergonha, isso era tudo o que restava de suas esperanças e perspectivas de uma vez tão brilhante " Seu crime era , mas o epítome de meses , talvez anos - de infidelidade secreta. . " Ele foi o propio Satanás em reprobos
EditadoGostohá 23 minutos

Julio Silva
Valentim Rocha se Eu tenho sou um humilde estudante nenhum perito em potencial . mas quebro o calho .
EditadoGostohá 22 minutos

Magalhães Luís
Meu caro Júlio... Eu sei que não existe livre arbítrio. Sei que estamos todos condicionados dentro da denominada "Astúcia do Logos" e a própria ciência o menciona [http://jorgewerthein.blogspot.pt/2013/06/helio-schwartsman-traidor-ou-heroi.html]. Sei que os criminosos têm um diagnóstico psiquiátrico, com as perturbações disruptivas do comportamento a serem as mais frequentes. Sei que "Yeshua [foi] entregue, segundo determinado desígnio e presciência de Deus", Actos 2:23
Não gosto2Maishá 23 minutos

Não gosto1há 22 minutos

Julio Silva
Valentim Rocha no que posso ser útil a vc ?
Gostohá 21 minutos

Valentim Rocha
Sabe o que é irmão estou querendo saber um pouco sobre essas indiferenças no nome Jesus citados por vários judeus ..
Gostohá 21 minutos

Julio Silva
amigo nao se apegue a isto .
Gostohá 20 minutos

Julio Silva
vc sabe que vc acredita e segue .
Gostohá 20 minutos

Julio Silva
estes sao seguidores do youtube foge disto .
Gostohá 19 minutos

Valentim Rocha
Teve um que afirmou com toda exatidão que yeashua seria Josué e estariamos seguindo um seita.
Gostohá 19 minutos

André Oliveira
Julio... Nao sou eu quem digo, é a bíblia. E se ela disse, ta dito. Pelo menos eu creio assim... Satanás é o adversário, é só conhecer um pouquinho de grego.

Lucas: 22. 3. δε ο Σατανας εις τον Ιουδαν τον επονομαζομενον Ισκαριωτην...

Mas se vc acha "inteligente", seguir pensamentos que "demitologizam" e reinterpretam ao bel prazer o texto bíblico, lamento, mas respeito sua escolha. Cuidado para não trilhar o mesmo caminho de Harnack e Bulltman.
Gostohá 18 minutos

Julio Silva
Papo furado o nome é yeshua que se origina do aramaica vc conhece este por uma transliteração tudo bem nao esta errado . pode chamar jesus a vontade .
Gostohá 17 minutos

Valentim Rocha
Eu achei a fote de estudo dele onde tudo que ele postou esta na Wikipedia porem o próprio site afirma nao ser confiável por nao ter os nomes das fontes e dos autores.
Gosto1há 17 minutos

Julio Silva
André Oliveira Eu , entendo este é o mesmo mal Que Cain , deixou entrar em seu coracao é nao dominou sobre ele , vc disse bem .
Gosto1há 16 minutos

André Oliveira
Amigos, boa noite e que Deus os abençoe! Mais tarde volto pra aprender com vcs, abraços!
Gosto1há 16 minutos

Julio Silva
nos que estamos aprendendo com vc querido amigo .
Gostohá 15 minutos

Magalhães Luís
Lá você tem as respostas sobre Yeshua do ponto de vista do Judaísmo. Do monoteísmo puro. Do monoteísmo trinitário:
http://www.rtp.pt/play/p50/e118374/a-fe-dos-homens/294693 [Santíssima Trindade, CRISTIANISMO DE TIPO TRINITÁRIO - JOÃO DA CRUZ] "VERSUS" https://m.facebook.com/DebateJACxMAA?__user=100003026611767 [JUDAÍSMO DA UNIDADE »» http://www.youtube.com/user/MarcosAndradeAbrao?feature=watch]
Não gosto1Maishá 15 minutos

Julio Silva
André Oliveira inte ++++ querido amigo ,
Gosto1há 15 minutos

Valentim Rocha
Isso que vc citou foi de fato o que encontrei como base mesmo provém do aramaico
Gostohá 15 minutos

Valentim Rocha
Obrigado a todos pela atenção e pelo esclarecimento Deus abençoe a todos
Gosto1há 14 minutos

Julio Silva
sim . a transliteração e muito extensa mas vc pode encontra um video ou algo que te ajude nisto ok . tem um video de um professor Fabio sabido muito cientifico e académico deste assunto .
Gostohá 13 minutos

Julio Silva
Valentim Rocha vou pegar o video pra vc ok .
Gosto1há 13 minutos

Magalhães Luís
http://translate.google.com.br/#en/pt/ » Uma citação: “No tratado talmúdico do Shabat , por exemplo , encontramos a seguinte passagem fascinante no registro de uma discussão entre o rabino Eliezer e alguns de seus colegas sobre se é permitido riscar letras em sua pele no sábado, quando escrita comum é proibido :
" O rabino Eliezer disse aos outros :" Não Ben- Stada contrabandear encantos mágicos do Egito por riscá-los em seu corpo ? " Eles responderam: ‘Ben - Stada ? O homem tinha problemas mentais , e os doentes mentais não provam nada . "
" ‘Ben - Stada ? [ Vem uma objeção de alguém . ] Foi Ben- Pandera ! "
" Rabi Hisda disse:" O marido [ da mãe ] foi Stada , o pai biológico, Pandera ’ . "
" " Na verdade, [ alguém diz ] , Stada era a mãe .
" " A mãe [ outro rabino diz que ] era Miriam , a cabeleireira de mulheres [ m’gadla s’ar ] . "
Para que o orador antes das últimas respostas :
" ’ É como se diz em [ a cidade de Babilônia yeshiva ] Pumbedita : Ela traiu [ s’tat da] seu marido ."
Embora o nome Yeshu não aparece aqui ( ele pode ter sido censurado, como foi em outros lugares do Talmud , pelas autoridades rabínicas mais tarde , com medo das reações cristãs ) , não há dúvida de que o ” Ben Pandera ” desta discussão é Jesus . A referência para o Egito (ao qual , de acordo com o Novo Testamento , o jovem Jesus foi levado por seus pais ), a identificação de Ben- Pandera com um mago (a explicação rabínica comum dos milagres que Jesus disse ter trabalhado ) ou um louco , o nome Miriam ( de onde vem o Novo Testamento Maria ) como a da mãe de Ben Pandera , a confusão dela com a figura do Novo Testamento de Maria Madalena , cujo nome é atribuído a ela ser uma cômoda ( m’gadla ) de cabelo - tudo isso não pode ser coincidência .

Leia mais: http://forward.com/articles/160737/yoshke-of-nazareth/?p=all # ixzz2Rm7cGe00 “
GostoMaishá 13 minutos

Julio Silva
assista ae . muito bom .
Gostohá 12 minutos

Magalhães Luís
Yoshke Pandre”, é um epíteto iídiche de desprezo por Jesus. James Goldman acha que o “Yoshke” do epíteto deve ser traduzido como “pequeno Joe”, uma alusão a José, o pai adoptivo de Jesus, enquanto pandre é uma referência a “alegações de namoro ou de violação por parte de um soldado romano para com uma judia e, para [o pai da igreja primitiva], Orígenes, este indivíduo que era o pai de Jesus era um soldado romano chamado Pantera (latim para ‘pantera’)”.
O termo pejorativo de “Pequeno Joe [Zé Ninguém]” é improvável. É verdade, Yoshke é realmente um diminutivo do iídiche Yoysif (hebraico Yosef - isto é, Joseph), e Jesus também foi, em inúmeras vezes, conhecido pelos falantes de iídiche como Yoyzl, um outro diminutivo de mesmo nome. No entanto, o nome de Jesus em hebraico é Yeshu (uma forma abreviada de Yeshu’a, em si uma forma abreviada de Yehoshua ou Josué), e o Yoshke de “Yoshke Pandre” é mais provável que tenha-se originado como um diminutivo.
O SR. GOLDMAN ESTÁ EM TERRENO MAIS FIRME QUANDO SE TRATA DO NOME ROMANO PANTERA. HÁ UMA SÉRIE DE REFERÊNCIAS A JESUS NO TALMUD E MIDRASH CEDO COMO “BEN PANDERA”, “O FILHO DE PANDERA”. NO TRATADO TALMÚDICO DO SHABBAT, POR EXEMPLO, ENCONTRAMOS A SEGUINTE PASSAGEM FASCINANTE NO REGISTO DE UM ARGUMENTO ENTRE O RABINO ELIEZER E ALGUNS DOS SEUS CORRELIGIONÁRIOS SOBRE SE É PERMITIDO RISCAR LETRAS NA SUA PELE NO SHABBOS, QUANDO A ESCRITA COMUM É PROIBIDA:
"O RABINO ELIEZER DISSE AOS OUTROS:
"Não Ben-Stada dedicava-se a contrabandear encantos mágicos do Egito por riscá-los no seu corpo." Eles responderam: ‘Ben- Stada? O homem tinha problemas mentais, e os doentes mentais não provam nada."
“‘Ben- Stada? [Vem uma objecção de alguém.] Foi Ben-Pandera!”
"O RABI HISDA DISSE:
"O marido [da mãe] foi Stada, o pai biológico, ‘Pandera’."
"Na verdade", [alguém diz], "Stada era a mãe."
"A mãe [diz-nos outro rabino] era Miriam, a cabeleireira de mulheres [m’gadla s’ar]."
AO QUE O ÚLTIMO ORADOR REPONDE:
"É COMO SE DIZ [NA YESHIVA BABILÓNICA DE] PUMBEDITA:
Ela traiu [s’tat da] o seu marido.”
Embora o nome Yeshu não apareça aqui (ele pode ter sido censurado, como foi em outros lugares do Talmud, pelas autoridades rabínicas mais tarde, com medo das reacções cristãs), não há dúvida de que o “Ben Pandera” desta discussão é Jesus. A referência para o Egipto (ao qual, de acordo com o Novo Testamento, o jovem Jesus foi levado por os seus pais), a identificação de Ben-Pandera com um mago (a explicação rabínica comum dos milagres que Jesus disse ter trabalhado) ou um louco, o nome Miriam (de onde vem o Novo Testamento Maria) como a da mãe de Ben Pandera, a confusão dela com a figura do Novo Testamento de nome Maria Madalena, a cujo nome é atribuído a ela ser uma cuidadora ( m’gadla ) de cabelo - tudo isto não pode ser coincidência.
"Pantera", significa de facto uma pantera [panther, em inglês] em latim, e era um nome bastante comum no Império Romano. Pode ter sido um trocadilho judaico do grego parthenos, "virgem ", em alusão à crença cristã no nascimento de Jesus de uma mãe virgem. A declaração de Orígenes do século II de que Jesus foi reivindicado pelos judeus de ter sido o filho de uma mulher judia casada e do seu amante, um soldado romano de mesmo nome, é, portanto, reflectida na história do Shabbat, e que é aludida numa outra figura do segundo século, o renomado palestiniano rabino Eliezer ben-Hyrcanos. A redacção talmúdica desta história, no entanto, é datada para a Babilónia do século VI, o que é a razão para as muitas suposições especulativas encontradas nele. Até então, ninguém se lembrou da história original de forma muito clara, e uma tradição rival tinha surgido de que o pai de Jesus foi chamado Stada - um nome de origem inexplicável que parecia estranho para os rabinos, que tentaram explicá-lo por meio de um trocadilho com as palavras aramaicas s’tat da. Mas que Ben-Stada, Ben-Pandera e Yoshke Pandre são os mesmos é bem claro. Todos referem-se a Jesus de Nazaré (o Nazoreu).
QUAISQUER PERGUNTAS ADICIONAIS PARA O PHILOLOGOS PODEM SER ENVIADAS PARA:
philologos@forward.com
EditadoGostoMaishá 7 minutos

Roberto Tavares Junior
Julio Silva vc cito Fabio Sabino eu assisto alguns vídeos dele vc sabe se é confiável?
Gostohá 6 minutos

Julio Silva
este é muito confiável .
Gosto1há 3 minutos

Julio Silva
se não tem argumento académico pra refutar por favor nem comesse .
Gostohá 2 minutos

Magalhães Luís
Mais: The rabbis teach that Jesus Himself was an idolater [Sanhedrin 43a, 107b], even teaching such insanities as claiming that Jesus worshipped a brick [Babylonian Talmud Sanhedrin 67a, 107b]. There are, of course, numerous other scurrilous accusations against Jesus in the Talmud and rabbinical literature. Though the passages have been denied and expurgated Talmud editions have been published, often using code words for Jesus, Princeton Professor and Director of JUDAIC Studies Peter Schafer has examined dozens of Talmud editions in the original and vernacular languages. Schafer not only adduces the explicit references to Jesus of Nazareth, but he also traces the code words used in the Talmud editions expurgated and sanitized for Gentile consumption. Schafer traces from edition to tractate to folio how "Balaam," "that man," "the carpenter," "ben Pandera" (son of Pandera), the blank spaces, and the rest of the code words refer to Jesus of Nazareth. In his book "Jesus in the Talmud" (ISBN 13: 978-0691129266) Schafer has affirmed that the Talmud teaches that that Jesus was an idolater [Sanhedrin 43a, 107b], was a "mamzer" [bastard] conceived adulterously in "niddah" [menstrual filth] by a Roman soldier named Pandera [Kallah 51a] of a whore [Sanhedrin 106a] and that He is now in Hell boiling in feces and, in some editions because Jesus is accused of sexual perversion, semen [Gittin 57a]. Schafer documents much more, including the Talmud claim that the Sanhedrin justly executed Jesus because he was an idolater [Sanhedrin 43a, 107b] who worshipped a brick [Sanhedrin 67a], even boasting that the Sanhedrin overcame Roman opposition to the execution of Jesus [Sanhedrin 43a]. - Peter Schafer in his book "Jesus in the Talmud" (ISBN 13: 978-0691129266)


Magalhães Luís
Saliento: ""the carpenter"".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Shalom! Welcome to CAV Reformed Theology

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.




Uma identificação última com a essência fundamental das igrejas ou espiritualidades não significa, de modo nenhum, que estejamos de acordo com todas e cada uma das coisas que se fazem nelas.

O teólogo K. Rahner escreve: 
"O autêntico dogma nas Igrejas constitui algo que me obriga absolutamente. Como cristão e como teólogo, com certa ansiedade de espírito e coração, devo perguntar-me - com não pouca frequência - qual é o verdadeiro sentido de uma afirmação que o magistério das Igrejas mantêm como dogma, para lhe dar o meu assentimento de modo honesto e tranquilo. 

"Ao longo da minha vida nunca senti que isso fosse impossível. Em relação a esses dogmas, dei-me conta, claramente, que só podem ser bem entendidos quando se torna patente o seu sentido na linha da abertura ao mistério de D-us, sabendo, por outro lado, que foram formulados em condicionamentos históricos determinados. Esses dogmas encontram-se inevitavelmente numa espécie de amálgama que, de facto, não pertence ao conteúdo da declaração dogmática e que pode mesmo levar a que esse conteúdo seja mal interpretado. Isto acontece também porque esses dogmas estão formulados como regulações linguísticas que, para serem fiéis à realidade a que aludem, não deveriam permanecer sempre iguais, nem com as mesmas palavras com que foram formulados. 

"As coisas são diferentes quando se trata deste ou daquele ensino mantido pelo magistério como oficial, apresentado como vinculante, mesmo que não tenha sido 'definido'. Julgo que, por exemplo, nem a argumentação básica nem a autoridade de ensino das Igrejas a que, de facto, se recorre oferecem um fundamento convincente e obrigatório para aceitar a discutida doutrina católica de Paulo VI na 'Humanas Vitae'. O mesmo se diga acerca da declaração feita pela Congregação Católica da Doutrina da Fé que pretende excluir, por princípio, a ordenação de mulheres, como algo a aplicar em todos os tempos e culturas" (cf. "Scriften" XIV, 1980).