segunda-feira, maio 28, 2012

PASTORES QUE NÃO ACREDITAM EM DEUS


The Non-Christian Christians of the Netherlands

Klaas Hendrikse
Klaas Hendrikse
by Chris Banescu
In an attempt to become more hip, modern, worldly, and relevant various Christian denominations have abandoned, over the years, many of the Christian sacraments, traditional forms of worship, and even universal moral precepts and teachings of the faith. Endless streams of “enlightened” pastors and priests or priestesses have interpreted and re-interpreted the Scriptures in ways that significantly diluted or distorted the actual teachings of Jesus Christ and the fullness of the Christian faith as taught and practiced by the ancient Orthodox Christian Church since the time of the original Apostles. Few, however, while still claiming to be Christian and remaining sane, had ever fully crossed the line into outright and complete apostasy. That is no longer the case. Several Protestant “churches” in the Netherlands now proclaim that God doesn’t exist, Christ was just a man, and there is no life after death.
A prominent figure of the mainstream Protestant Church of the Netherlands (PKN) is ‘reverend’ Klaas Hendrikse, author of the infamous book Believing in a God that does not exist: the manifesto of an atheist pastor. In hissermons Mr. Hendrikse paints a dark and hopeless picture of human existence and the meaning of life:
“Make the most of life on earth, because it will probably be the only one you get.”
“Personally I have no talent for believing in life after death,” … “No, for me our life, our task, is before death.”
Hendrikse: “God is not a being at all”
In an interview with the BBC (video provided at the bottom of this article) Mr. Hendrikse further outlines his beliefs and teachings regarding God, the meaning of life and death, and Christ’s existence and resurrection. Here are some of the more disturbing excerpts.
Regarding the nature and presence of God:
“The Christian code for me is too narrow. … My understanding of the word God is that is one word of saying things or expressing experiences for which you also can use other words. Like, for instance, Allah.”
“For me the word God is important. The only thing is that it is not a being, not an existent being. … God is not a being at all… it’s a word for experience, for human experience.”
Concerning Jesus Christ’s existence:
“His existence for me is not relevant. … Because the message or what the story about Jesus has to tell me has nothing to do with his physical existence.”
Regarding Christ’s resurrection:
“You don’t have to believe that Jesus was physically resurrected. There is another way of looking at it. The words life and death can also have different meanings than what we say that it means in 2011.”
Finally, when the incredulous BBC interviewer reminds Hendrikse that a key tenet and “central feature of Christianity is that Jesus Christ did exist, that He was the Son of God and that He was resurrected from the dead because he was the Son of God, and that process, His death on the cross, was designed specifically by God to liberate everyone from their sinfulness,” and asks him whether he believes that is not true, Hendrikse absurdly asserts: “That’s correct, that’s a misunderstanding of what [St.] Paul said.”
Another leader of these pseudo-Christian Dutch congregations, one ironically named “Exodus Church”, is priestess Kirsten Slettenaar. She also rejects the idea that Jesus Christ was divine or the actual Son of God.
“I think ‘Son of God’ is a kind of title,” she says. “I don’t think he was a god or a half god. I think he was a man, but he was a special man because he was very good in living from out of love, from out of the spirit of God he found inside himself.”
Unfortunately, Mr. Hendrikse and Mrs. Slettenaar are not alone in their atheistic beliefs. A study by the Free University of Amsterdam discovered that one in six clergy in the mainstream Protestant Churches of the Netherlands was either agnostic or atheist. That means that approximately 17% of these ‘pastors’ have actually apostatized, they are no longer Christian in belief or practice.
While claiming to help their congregations, they have lead them astray.
Whatever these clergy teach is not Christianity in the traditional or even the most enlightened or modern sense of the word. They are really impostors and traitors; Benedict Arnolds through and through. While retaining the name of their Savior and professing allegiance to Christ, they have become His enemies. While enjoying the privileges and authority of their pastoral offices, they have betrayed their calling and corrupted their vocation. While seeming to protect and comfort their flocks, they have confused, scattered, and endangered them. While claiming to help their congregations, they have lead them astray. Promising truth and life, they spread lies and spiritual death. They have thrown their lot with Judas, yet still feast at the Lord’s table without any shame or remorse for their treachery.
Christianity is the one religion whose entire existence is founded on two grand miracles of the Incarnation of God as man in the person of Jesus Christ (fully divine and full man) and the Resurrection of that same Son of God, after He was killed on a cross and buried in a sepulcher for three days. Any religious system that claims the title Christian and fails to embrace these central and extraordinary realities of our faith is a complete fraud, an abomination.
The duty of true and faithful shepherds is to preserve and defend the Christian faith.
The duty of true and faithful shepherds is to preserve and defend the Christian faith. “We are to defend Christianity itself–the faith preached by the Apostles, attested by the Martyrs, embodied in the Creeds, expounded by the Fathers.” wrote C.S. Lewis. We cannot add or subtract from the teachings of Christianity based on individual opinions regarding God or man or other timeless tenets of the faith that we may consider difficult or objectionable.
There are certain lines that Christians, especially priests and Christian leaders, cannot cross and still remain a Christian. In his book, God in the Dock, C.S. Lewis cautioned that clear boundaries of Christian doctrines must be established and maintained by all who preach Christianity. If such limits are forsaken by pastors, the only honorable solution is for them to change their professions.
“But I insist that wherever you draw the lines, bounding lines must exist, beyond which your doctrine will cease to be Anglican or to be Christian: and I suggest also that the lines come a great deal sooner than many modern priest think. I think it is your duty to fix the lines clearly in your own minds: and if you wish to go beyond them you must change your profession.”
Clearly, many Dutch priests have not only crossed this line, but completely obliterated it. Their preaching not only distorts and perverts the core principles of Christianity, but wholly contradicts the words of Christ and the witness of the entire Christian Church across two thousand years of her existence. Their teaching goes against the true Christian faith as “preached by the Apostles, attested by the Martyrs, embodied in the Creeds, expounded by the Fathers.” These ‘Christians’ are no longer Christian.




Comentário Conservador
That’s why the whole protestant system is flawed and is an abomination in itself. It is a heresy of true Christianity, as broadly defined as Catholic or Eastern or Oriental Orthodox, or the few Protestant denominations that are high church or liturgical, and retain its connections to Apostolic Succession.
Christianity has been destroyed by the Protestant Reformation, the worst heresy of them all. The Catholic and Eastern and Oriental Orthodox churches can trace their lineage back to the time of Christ. Now I will not debate matters of Conciliarism, whether authority lies ultimately in council decisions or by the Pope, but I think it is clear from a study of history that the Pope did yield a level of authority in the early Christian church, the question of debate is how much authority and how it should be dealt with. First among equals or infallibility. Christianity is supposed to be unified and under an ecclesial heirarchy, not any pastor determining the truth according to how he sees fit.
Protestant Personal Interpretation leads to Atheism and all kinds of deviant versions of Christianity all claiming to be the truth. After all, what authority do you have to say that your version of Christianity is biblically correct and mine is not, I have the inspiration of the Holy Spirit as same as you have. If Christ did not establish a Church, he is foolish and this is what would have happened (as it did happen, they were called heresies) in the beginning of the Church if it were not accepted that the Catholic Church (orthodox and catholic at the time) has Christ given authority and the protection of the Holy Spirit to lead people into the way Christ wanted us to believe and worship him.
Better protestant then atheist any day, but the Division of Christianity has made it difficult for those who seek truth.

A expressão trinitária da fé cristã levanta, desde há séculos, dificuldades - que não são intransponíveis - entre Roma e as Igrejas Ortodoxas. Para I. Kant, um grande filósofo da modernidade, "da doutrina da Trindade não se tira, definitivamente nada de importante para a prática".

Em 1986, Leonardo Boff, um dos maiores autores da Teologia da Libertação, mostrou, numa obra notável, as espantosas virtualidades críticas e construtivas da fé na Trindade de Deus que escaparam totalmente a I. Kant (Leonardo Boff, "A Trindade, a Sociedade e a Libertação", Vozes,1986).

Os modelos de vida que temos ou esmagam as diferenças e a criatividade ou promovem a ganância, a rivalidade e as desigualdades. Deslumbrados ou irritados com a globalização financeira e a imposição de um só modelo cultural, preferimos continuar a ser imbecis, em vez de cultivar simultaneamente a unidade da família humana e as suas admiráveis diferenças.

Se somos criados à imagem da Trindade, na qual coincide a máxima unidade como a máxima originalidade de cada pessoa, numa infinita comunhão, temos de dizer que a simbólica cristã está carregada de inspirações práticas.




Pentecost Message 2012
Come Holy Spirit, renew your church
This prayer sounded at the start of the Protestant Church. In this prayer echoed the realization we can only be church through the power of the Holy Spirit. After eight years this awareness only increased. Without the Holy Spirit the church machinery will crack and finally come to a full stop. Therefore we pray: Come Holy Spirit, renew your church.

Particularly we do this at Pentecost. On this day we remember how the Spirit was poured out on young and old, people of all nations and positions. At first it showed itself in flames of fire on the heads of the apostles. When they extinguished, enough remained. We read in the book of Acts that a community developed of sisters and brothers in Jesus’ Name. They had so much fire and spirit that the fiery tongues on the heads of people were no longer needed.
Precisely at times when we feel extinguished or when just a fragile, faltering flame remains, we may hear again that the Spirit of God is not extinguished; that Jesus, who died on a cross, was resurrected by God and that He lives. The Gospel is not worn out, quite the contrary. Also at present it is so catching that the old dreams awake and new visions come into life.

In today’s world we see how catching this really is. We notice it in places where we did not expect it at all. An exciting example is China. In a country which seemed to be closed the Spirit opens people’s hearts for the Gospel and numerous religious communities are developing.

It is moving to hear how the Spirit is also at work in countries where church and Christians have to profess their faith behind closed doors. We get more and more reports of Christians and churches for which life is being made increasingly difficult, among others from the Middle-East, in some African countries and in North-Korea. We feel united with them. It is surprising to hear that most of the time they do not withdraw. Egyptian Churches engage in discussion with the Muslim Brotherhood and they actually fight poverty, ignorance, injustice, domestic violence and female circumcision.

On this Whit Sunday we want to pray specially for all of these churches and Christians. In awareness that their faithfulness is also an appeal unto us to be faithful to our calling and to pursue the path of Christ.
And so we pray from even more conviction: Come Holy Spirit, renew your church.

We wish you blessed Pentecost.

Rev. P. Verhoeff, chair of the general synod of the Protestant Church in the Netherlands

Dr. A.J. Plaisier, secretary of the general synod of the Protestant Church in the Netherlands





Rev. Hendrikse: ‘God does not exist and Jesus is his Son’
In his book ‘God does not exist and Jesus is his Son’ rev. Hendrikse writes about his thoughts regarding the origin of Christian religion and about the value of the range of ideas which has been preserved in the Christian church through all ages. His intention herewith seems to be a liberation of oppressing dogmas and a new search for the meaning of the words of faith. This book will have to be judged by it own merits. However, those who have read the first book of Hendrikse, Believing in a God who does not exist, will not be surprised by the second. The first book leaves little or no room at all for a unique purpose of Jesus Christ for us humans, the second confirms this.
It is a theological essay in which is attempted to pick Jesus loose from the religious tradition which, according to Hendrikse, is already deep-seated in the Bible. It is an attempt to reconstruct the ‘real’ Jesus, with a strong tendency toward taking position against the Biblical and religious tradition. This has been tried many times before. Repeatedly there have been made critical remarks from church and theology upon such attempts. The Bible authors and tradition are being accused of having ‘manipulated’ Jesus, but this reproach falls back on the author himself like a boomerang. What’s more: usually this way a Jesus remains, who is adjusted to the taste of the author him/herself. It is not a Jesus who sets the heart aglow and renews peoples’ lives. It is not a Jesus for the poor and the dying, for sinners and beggars.
The pastoral guidance ‘Speaking about God’, accepted by the general synod, is an attempt to speak about God in a positive manner. In this guidance the speaking of God is essentially related with Jesus Christ. God has declared himself entirely in Jesus Christ. ‘The church professes that in Christ God himself came among us and shared our life… Jesus went with us the long road, even until death – the death at the cross…. Here speaks the language of love that comes from God and renews all things’. We are of the opinion that the church can do with nothing less.
In the publications in relation with the publication of his book rev. Hendrikse chose to take a very critical approach towards the church, this time by blaming the church because of a lack of courage by not removing him from his profession. We will not repeat what has been said and done about this in our church before. Now we only make the following note: if a minister thinks that the church teaches or expects things from office-bearers which he or she can not share or accomplish in their conscience, it is for the office-bearer to ask him/herself the question whether it is still possible to exercise the office within this church in accordance to the vow.
The board of the general synod hopes that the discussions within the church – despite all differences of opinion – will be guided by the question for the meaning of the gospel of Jesus Christ for the church, for our time and for our world.

http://www.protestantchurch.nl/info.aspx?page=16655 
October 26th, 2011 – Dr. Arjan Plaisier, secretary of the general synod of the Protestant Church in the Netherlands.  


COMENTÁRIO PROGRESSISTA
Li no suplemento do "Courrier Internacional" (n.º 717) uma entrevista a Thorkild Grosboll, pastor luterano da igreja de Ramlose, situada num porto piscatório a norte de Copenhaga. Esta provocação pode dar que pensar. Depois da leitura, o bispo destitui-o das suas funções pastorais.
Pernille Stensgaard introduz a entrevista com alguma graça: "Pai Nosso que estais nos céus"? Isso não lhe diz nada. A ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo? Também não. Rezar quando tudo corre mal? Mas que ideia!
Este pastor não acredita em Deus. Deus está ultrapassado. Outros pastores pensam como ele, mas preferem ser discretos. Th. Grosboll optou pela clareza: "Não acredito num criador e num salvador, na ressurreição ou na vida eterna. Nunca acreditei nisso mesmo quando era criança." Ao falar assim deseja "ressaltar a verdadeira parte de divino que existe nessas expressões e enfraquecer a antiga imagem de Deus. Não existe o Flash Gordon voando para vir em nosso auxílio em caso de necessidade".
Ao fim das suas pregações, alguns praticantes perguntam-lhe: Então o pastor não acredita que depois de morto Jesus entrava na casa dos discípulos com as portas fechadas? "Eu sou obrigado a responder-lhes: Não. E Deus sabe que eu não acredito nisso."
Para este dinamarquês, só nos Jardins de Infância é possível falar de Deus e da oração como antigamente. A oração é apenas um momento de reflexão para pensar nas prioridades da existência.
Num livro de 2003, intitulado "Uma Pedra no Sapato", confessa que certos paroquianos procuram explicar-lhe que continuam a guardar a fé da sua infância. No entanto, para este pastor, isso não passa de uma espécie de "mastic" que lhes serve para tapar as fissuras da existência e para alimentar um forte sentimento de protecção. Conservam esse absurdo porque ele nunca foi abalado pela reflexão. Não pretende dizer que uma fé de criança não tenha nada de sério. Mas não vale para a idade adulta.
A entrevistadora perguntou-lhe: por que razão continua pastor? A resposta foi clara: "Porque o cristianismo é a mais bela história que pode existir", que, no entanto, perde o seu sentido quando é contada de forma trivial e gasta. Confessa-se um intérprete feliz dos textos tradicionais: "Ao fazê-lo, tenho a impressão de encontrar neles um eco da minha própria existência e isso basta para a minha felicidade. É uma história que explica, embora sob uma forma envelhecida, a minha condição de ser humano e transmite uma mensagem sem a qual não se pode passar, uma mensagem perfeitamente actual."
Vê que para a maior parte das pessoas um bom cristão é aquele que decalca a sua vida sobre o passado. Para Th. Grosboll, cristãos desses são maus cristãos. Levam aqueles que vivem a modernidade a abandonar a Igreja porque não estão para engolir tanta patranha como criação divina.
Este pastor quer desembaraçar a Igreja dessa imagem ultrapassada do mundo e de todas as velharias, para que os cristãos possam concentrar-se no que esta mensagem tem de espantoso. Não se trata de tornar o cristianismo mais fácil de digerir, mas de ter a coragem de mostrar os seus próprios limites.
E, para isso, "um pastor não deve pregar contra as suas convicções, senão por que teria dedicado a sua vida a Deus? Muitos não dizem o que pensam e deixam, sem pestanejar, as pessoas acreditar na ressurreição". Para Th.
Grosboll, a missão do pastor consiste em levar os paroquianos a um melhor conhecimento deles mesmos para que sejam eles a forjar, em consciência, a sua própria opinião: "É preciso libertá-los para pensarem livremente. Podem acreditar na ressurreição, se quiserem, mas, antes, é preciso discutir."
Este pastor não acredita num Deus omnisciente, criador de todas as coisas. A Terra não foi criada por Deus; a ciência encarrega-se de o demonstrar cada vez mais. Deus não pode servir de argumento para tudo e mais alguma coisa.
"Para mim, Deus é 'A' questão. Uma fantástica questão que uma pessoa pode aplicar à sua própria vida. Mas não posso aceitar Deus como uma realidade física. Muitas vezes fala-se dele como do Robin dos Bosques."
Deus é uma palavra bela, poética, mas os pastores ao utilizá-la levam a pensar no Deus antigo. Por isso, Th. Grosboll prefere as paráfrases.
Mas, ao fim e ao cabo, Deus não será para este pastor apenas uma palavra?
Resposta: "Não. Existe a história estranha de um carpinteiro crucificado que insiste em explicar que Deus existe sobre a Terra. Este projecto é realista e, a meus olhos, superior ao das outras religiões, pois associa o homem ao conceito de Deus e evoca uma semelhança. O facto de o homem se permitir acreditar que também ele é portador de divino é algo novo. Mas Deus não está acima das nossas cabeças. Estamos sós a fixar a nossa própria ordem do dia.
Sonho com uma pastoral da incredulidade. Um púlpito de todos os problemas e de todos os conflitos."

1. Para alguns leitores, eu nunca devia ter dado, neste espaço, a palavra àquilo que o pastor luterano, Thorkild Grosboll, defende como pastoral da incredulidade para a Dinamarca, país que nada teria a oferecer de muito exemplar para o futuro do cristianismo na Europa. Urgente seria uma pastoral pura e dura da fé cristã. Sem concessões. E quem tiver ouvidos para ouvir que oiça.
O documento do Conselho Pontifício Católico da Cultura de 2004 - "Onde está o teu Deus?" - sobre a fé cristã perante a indiferença religiosa, não pretende saber a resposta antes de percorrer os meandros da pergunta, que é sempre a primeira oração do pensamento. Para esse estudo, os pastores da Igreja não podem deixar de responder às seguintes questões: Quem são os não-crentes? Qual é a sua cultura? Que nos dizem eles? Que podemos nós dizer a seu respeito? Que diálogo é possível estabelecer? Que fazer para despertar o seu interesse, suscitar interrogações, alimentar a sua reflexão? Como transmitir a fé às novas gerações, muitas vezes vítimas da indiferença religiosa veiculada pela cultura ambiente?
O Conselho Pontifício da Cultura, depois de um inquérito a nível mundial, verificou que a situação é complexa, está em contínua evolução, tem características diversificadas, mas já é possível extrair alguns dados significativos.
O ateísmo militante recuou. Não parece exercer influência decisiva na vida pública, salvo nos sistemas ou regimes políticos ateus no poder. Em muitos países, o inquérito notava, no entanto, nomeadamente nos meios de comunicação social, uma certa hostilidade cultural em relação às religiões - sobretudo em relação ao cristianismo e especialmente contra o catolicismo.
Por outro lado, o ateísmo e a não-crença mudaram de rosto. Apresentavam-se outrora como fenómenos masculinos, citadinos e entre pessoas de nível cultural acima da média. Hoje, o fenómeno está ligado a um certo estilo de vida. A distinção entre homens e mulheres já não é significativa.
O agnosticismo continua, mas é a indiferença religiosa ou o ateísmo prático que está em pleno crescimento. Uma porção significativa das sociedades secularizadas vive, de facto, sem referências às instâncias e aos valores religiosos. O chamado "homem indiferente sob o ponto de vista religioso" ("homo indifferens") é retratado de forma coloquial: "Talvez que Deus não exista, mas isso não tem importância; seja como for, também não sentimos a sua falta."
O bem-estar e a cultura da secularização - sobretudo do secularismo - provocam nas consciências um eclipse da necessidade e do desejo de tudo o que não seja imediato. As aspirações do homem para o transcendente são reduzidas a uma simples necessidade de espiritualidade subjectiva, de bem-estar material e de satisfação de pulsões sexuais.
No conjunto das sociedades secularizadas manifesta-se uma importante diminuição do número de pessoas que frequentam regularmente o Igreja. Isto não significa um aumento da não-crença enquanto tal. É sobretudo um "crer sem pertencer".
A chamada "desconfessionalização" do homem religioso ("homo religiosus") apresenta-se como a recusa de toda e qualquer forma de pertença que se julgue constrangedora. Em movimento contínuo é reconfigurado num universo religioso oscilante, com elementos de origem heterogénea. São pessoas religiosas sem pertencer a qualquer religião ou grupo confessional.
Além desse fenómeno, observa-se, de modo particular na América Latina e na África, um "êxodo silencioso" de numerosos católicos para as seitas e para os novos movimentos religiosos.
No mundo ocidental verifica-se também uma nova inquietação e uma nova busca, mais espiritual do que religiosa, mostrando que a ciência e a tecnologia modernas não suprimiram o sentido religioso, nem o conseguem substituir ou preencher. Talvez sejam novos modos de viver e de exprimir a religiosidade inerente ao coração humano. Na maior parte dos casos, este despertar espiritual e estas formas de religiosidade manifestam-se de uma forma autónoma e sem laços com o conteúdo da fé e da moral da Igreja.
Em suma: na aurora do novo milénio, nas culturas do Ocidente secularizado, nota-se uma desafeição tanto em relação ao ateísmo militante, como em relação à fé tradicional. Recusam-se ou abandonam-se as crenças tradicionais, quer no campo da prática religiosa, quer na adesão aos conteúdos doutrinais e morais. Aquilo que chamamos "homem indiferente" não abafou o "homem religioso", que procura uma nova religiosidade em perpétuo movimento.
A análise deste fenómeno manifesta uma situação caleidoscópica, onde tudo - e o seu contrário - pode acontecer. Existem os que crêem sem pertencer e os que pertencem sem, no entanto, crer em todo o conteúdo da fé e que, sobretudo, não procuram assumir a sua dimensão ética.
O referido documento do Conselho Pontifício para a Cultura não esquece que só Deus conhece o fundo dos corações. E aí a graça e a recusa da graça escapam a qualquer observação exterior.
O panorama geral revela-se complexo. Nos países de raízes cristãs é preciso identificar bem as causas antigas e novas da não crença e dos novos processos da crença. E não apenas da "má crença" combatida pelo pastor luterano.



Há 142 anos, o ministro da Instrução Pública de França afastou o célebre Ernest Renan da sua cátedra de hebraico no Collège de France porque ele tinha dado a entender que a admiração, e até a veneração, que nutria pela figura de Jesus não ia ao ponto de reconhecer a sua divindade. A famosíssima Vida de Jesus de E. Renan foi publicada em Portugal em 1864.
Mas o caminho da resposta à pergunta do meu texto não começou com Renan. A problemática do Jesus da história, face ao Cristo da fé, nasceu, de forma brutal, na Alemanha, em 1778. O pai da ideia foi Hermann Samuel Reimarus. Num fragmento publicado depois da sua morte – “O desígnio de Jesus e dos seus discípulos” – procurou tornar evidente que o Jesus da história e o Cristo anunciado pelos Evangelhos e pela Igreja não coincidiam. Era preciso saber distinguir entre o desígnio de Jesus, isto é, o objectivo que ele prosseguia, e o desígnio dos seus discípulos.
Para compreender o objectivo de Jesus era necessário partir do seu grito na Cruz. Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste? Com este grito, mostrava, por um lado, que era um messias político judeu: pretendia erguer um reino terrestre e libertar os judeus da dominação estrangeira. Mas, por outro, confessava que tinha fracassado rotundamente.
Perante esta derrocada, os discípulos roubaram o corpo de Jesus, inventaram a ideia da sua ressurreição e do seu retorno iminente. E tiveram êxito. Construíram o Cristo narrado pelos Evangelhos e pregado pela Igreja.
Hoje, já não se consegue imaginar o choque que este panfleto provocou. Teve, no entanto, o grande mérito de reconhecer, pela primeira vez, um dado decisivo: Jesus conhecido pela história e o Cristo conhecido e pregado pela Igreja não coincidem em tudo.
A palavra de ordem que mais se fez ouvir, em certos meios, era bastante ingénua: regressemos ao Jesus da história, à sua personalidade, à sua religião, ao seu projecto!
Perante as reconstituições realizadas com essa febre, os investigadores de hoje sorriem. Parece que cada escritor ou grupo cultural, social e político projectou sobre Jesus aquilo que desejava que ele tivesse sido e continuado a ser. As chamadas “vidas de Jesus” tinham fracas pernas para andar.
Com o tempo, o acesso ao Jesus histórico parecia não só irrealizável como estéril para o conhecimento da originalidade cristã. O famoso exegeta protestante Rudolf Bultmann (1884-1976) chegou a confessar que Jesus pertence à história do judaísmo, não à do cristianismo, pois este só teria começado na Páscoa. Em rigor, pela História, saberíamos apenas que Jesus morreu.
Não era pouco perante aqueles que diziam que Jesus nunca tinha existido, que não passava de uma figura lendária.
O radicalismo de R. Bultmann teve o merecimento de provocar debates e investigações. Muita água passou, entretanto, sob as pontes. O método histórico-crítico afinou-se e outros métodos manifestaram as suas virtualidades. Nada ficou parado. A pergunta que tinha nascido com a modernidade – “que podemos nós saber hoje de Jesus através da investigação histórica?” – já não esbarra com o cepticismo de outros tempos. Entre muitos outros grandes contributos para vencer o negativismo, destaco apenas dois norte-americanos.
John P. Meyer afirmou-se com uma obra grandiosa – Um Judeu Marginal – traduzida e publicada no Rio de Janeiro, nas ed. Imago, em 1991, e que já apresentei nestas crónicas. Continua a ser uma grave lacuna no panorama cultural português.
Em 1993 surgiu The Historical Figure of Jesus de E.P. Sanders. Vem na linha de uma longa série de estudos recentes que recebem o nome de “terceira investigação” sobre Jesus histórico no quadro do judaísmo, embora com o risco de fixar apenas o explicável por esse contexto reconstruído.
Todos os que gostam de ver divulgadas em Portugal obras de grande qualidade sobre o itinerário de Jesus não podem deixar de estar agradecidos à Editoral Notícias pela publicação deste livro notabilíssimo, de modestas dimensões, servido pela bela tradução de Teresa M. Toldy e Marian Toldy.
Os editores tiveram o cuidado de apresentar o autor aureolado com os seus muitos títulos académicos e literários, com os prémios recebidos pela sua vasta obra de investigação histórica no campo do judaísmo e do cristianismo no mundo greco-romano e acompanhado dos mais rasgados elogios de grandes investigadores. Se aos produtos alimentares são hoje exigidos títulos de garantia, para não se comer gato por lebre, muito mais atenção se deve pedir aos produtos culturais sobre figuras e temas que tocam com a Religião. A ignorância atrevida e o esoterismo bacoco tomaram conta do mercado. Mas talvez não fosse preciso que este livro fundamental fosse apresentado na capa da edição portuguesa como A verdadeira História de Jesus com «Tudo o que se pode, com rigor histórico, saber sobre Jesus». O rigor histórico exige contenção e modéstia. A investigação continua. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Shalom! Welcome to CAV Reformed Theology

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.




Uma identificação última com a essência fundamental das igrejas ou espiritualidades não significa, de modo nenhum, que estejamos de acordo com todas e cada uma das coisas que se fazem nelas.

O teólogo K. Rahner escreve: 
"O autêntico dogma nas Igrejas constitui algo que me obriga absolutamente. Como cristão e como teólogo, com certa ansiedade de espírito e coração, devo perguntar-me - com não pouca frequência - qual é o verdadeiro sentido de uma afirmação que o magistério das Igrejas mantêm como dogma, para lhe dar o meu assentimento de modo honesto e tranquilo. 

"Ao longo da minha vida nunca senti que isso fosse impossível. Em relação a esses dogmas, dei-me conta, claramente, que só podem ser bem entendidos quando se torna patente o seu sentido na linha da abertura ao mistério de D-us, sabendo, por outro lado, que foram formulados em condicionamentos históricos determinados. Esses dogmas encontram-se inevitavelmente numa espécie de amálgama que, de facto, não pertence ao conteúdo da declaração dogmática e que pode mesmo levar a que esse conteúdo seja mal interpretado. Isto acontece também porque esses dogmas estão formulados como regulações linguísticas que, para serem fiéis à realidade a que aludem, não deveriam permanecer sempre iguais, nem com as mesmas palavras com que foram formulados. 

"As coisas são diferentes quando se trata deste ou daquele ensino mantido pelo magistério como oficial, apresentado como vinculante, mesmo que não tenha sido 'definido'. Julgo que, por exemplo, nem a argumentação básica nem a autoridade de ensino das Igrejas a que, de facto, se recorre oferecem um fundamento convincente e obrigatório para aceitar a discutida doutrina católica de Paulo VI na 'Humanas Vitae'. O mesmo se diga acerca da declaração feita pela Congregação Católica da Doutrina da Fé que pretende excluir, por princípio, a ordenação de mulheres, como algo a aplicar em todos os tempos e culturas" (cf. "Scriften" XIV, 1980).

Labels

"Only the Father" (1) “Temendo a Deus” (1) 1 (1) 180 grados (1) 4 Pontos do Novo Calvinismo (1) 5 Ways You Will Be Mistreated (1) a comunidade ao mesmo espírito. (1) A IMPOSSIBILIDADE LÓGICA DE JESUS ('YESHUA') (2) A lo Cielo con ustedes (1) A MAIS BELA FLOR (1) A MINHA DESPEDIDA DO CONSERVADORISMO (1) A mulher de Jesus e o Próprio Jesus (1) A ORIGEM DO MAL (1) A palavra El (1) A palavra Ιησουα é feminina (1) A Partícula de Deus (1) A Tradição Adâmica (1) A VERDADEIRA FIDES (3) A vida foi feita para ser vivida (4) A vida foi feita pra ser vivida (1) A Vida Oculta de Jesus (2) Abalemos as Nossas Instituições Divididas (2) Abraão (1) acaba induzindo (1) Adam (1) Adam Harishon (1) Adam Kadmon (1) Adão e Eva (1) ADELE (1) Adjetivos a YHWH (1) ADN (1) Afetos (2) Aliens (1) ALMA (2) AMAR INCONDICIONALMENTE É UMA ARTE (3) Amen (1) AMIGOS (2) Aminata - Um caso de Mutilação Genital | Circuncisão na Alemanha (1) AMOR À INÊS (1) AMOR DE MANINHA (1) AMOR IDIOTA (1) Andre Luchi - Deep Inside Ft. Priscila Prix (Andre Motta Funk Side Mix) (1) Anselmo Borges (3) ANTENA 3 TV AO VIVO (1) Antropologicamente Profundo (1) Apocalipse (1) Apologética Judaicas (1) Arcanjo Gabriel (1) Arcanjo Miguel (1) Armageddon (2) Armindo dos Santos Vaz (4) Arrebatamento (1) ASCO DE VIDA (1) Asham (1) Assexualidade Mística e o Arrebatamento (4) Auto-conhecimento (2) Baal (1) Baptismo (1) Batistas (1) Belém (1) Bíblia (5) BÍBLIAS HEMEROTECA (1) BÍBLIAS HEMEROTECA - EM BUSCA DA VERDADEIRA TRADUÇÃO | Tradução Correta do NT (3) BIBLIOTECA DE TEOLOGIA E EXEGESE ECUMÉNICAS - LINKS (1) BIG BANG (4) Bispas (1) Bispo Aprigio e o Apocalipse (1) Blogues (1) Braga e os Bispos (1) Buenas noches y Buenafuente 1x06 HD | 20/05/2012 | Completo (1) Cabras a cantar são nova sensação do YouTube (1) CALACUS (2) Calvinismo (4) Calvino (1) Caparot (1) Capitalismo não ético (1) Caraítas (2) Carman (1) Carmelitas. Uma vida de oração (1) CARREIRA DAS NEVES (1) Carta aos Hebreus contestada (1) Carta de Deus (1) Carta do HaShem (1) Carta do HaShem a um yehud antinomiano (1) Casa de José (1) Casa de Judá (1) Casamento Judaico (1) Catequese (1) Catequese - Lições (2) Católicos tradicionalistas (1) Cauvinismo (1) CBN LIVE (1) Céu (2) Christianity (1) Ciência (1) CINA (1) Ciúmes (2) Comensalidade (1) Community (1) Compaixão (1) Conservative Judaism (1) Consultório Sexual (3) Contraditório Judaico ao B´rit Hadashah (1) Conversão (2) Conversas com a Nilce (1) Corpo de Deus (1) Criação (1) Cristianismo Progressivo (3) CRISTIANISMO TRINDADE E MITRAÍSMO (1) Cristianismo versus Judaísmo (1) Cruz (1) CUIDADO COM QUEM ANDA - AMISH GRACE - FILME SOBRE A FÉ AMISH NO MOMENTO DA MORTE (1) Culinária (1) D-us morreu no Holocausto? (1) D'us (1) D'us Ele-Ela (1) DAM (1) DAVID É O MESSIAS REENCARNADO (1) de Sandi Dubowsk (1) Debate (4) Debate: Israel não havia quebrado a aliança antes da vinda de Jesus (1) Debates de Afecto Com Uma Feminista (3) DEFICIENTES (1) Deificação (3) Deus (2) Deus Ele - Ela (2) Deus. (1) DEZ MANDAMENTOS (3) Diálogo com o Judaísmo (2) DIÁLOGO ENTRE ATEUS E CRENTES (2) DIÁLOGOS COM O MEU PASTOR BATISTA (1) DIÁLOGOS DE POESIA (2) Disciplina (1) Dízimo (2) DOES JUDAISM NEEDS G-D? (1) e não observada. Não seja plateia (1) É razoável acreditar num Deus? (1) e sim ator. Porém (1) Easter (1) Echad (1) Economia (2) ECUMENISMOS (1) Ed René Kivitz (1) Efraim (1) Eibissa (1) El Cristianismo y las grandes religiones (1) El Hijo de DIos - Teaser Western bíblico futbolero (1) Élder Luís Magalhães Apresenta Judaísmo e Osho (1) Elias (1) EM BUSCA DA BÍBLIA (1) EM OBRAS (1) Emoções (1) Enoch (1) Equality & Gender Issues (1) Escatologia (6) ESCATOLOGIA CRISTÃ (5) ESCATOLOGIA JUDAICA (5) Escatologia Judaica Crente em Yeshua (3) Escatologia Muçulmana (1) ESCOLA DE TEOLOGIA (1) ESCOLA DE TEOLOGIA E BIOLOGIA (1) Escórias (1) Estatísticas (1) ET'S (1) Ética (1) Eunuco (1) Evolução (1) exegese (1) Existe uma guerra espiritual como é interpretada em Efs 6:12? (1) Experiências após a morte (1) Ezequiel 23:20 em Mazal (1) Ezequiel 28 (1) Falo (1) Famílias (1) Fátima (1) FAV TWEETS (1) Feminismo (1) Festas (2) FILISTEUS (1) Filmes místicos (1) Find people who care much more about works of compassion and about inner spiritual growth than they do about doctrines. (1) Frei Bento Domingues (2) FUN AND SPORTS (2) FUTBOLEROS TV (1) Gays (1) Genealogia (2) Génese (1) Genesis (1) GÉNESIS 1-3 (5) GÉNESIS 1:1 (1) Genizah (1) GEOLOGIA (1) GLBT (9) GLBTI (2) Gnosticismo (1) Guehinom (1) Guerra (1) Guerras (1) Guilgul Neshamot (2) HA Satan (2) Hades Intermediário (1) Halal (1) Hans Küng (1) HaShem (1) Hassidismo (1) HEMEROTECA DE EBOOKS (1) Hesed (1) Hora do Enterro de Jesus (1) HUMOR (2) Humor bizarro (1) Identidades religiosas em Portugal: identidades (1) Idolatria (1) IGREJA DE INGLATERRA (1) Igreja Evangélica (1) Igreja Ortodoxa (3) iguais-aos-Apóstolos (1) Illuminati (1) Imagens (2) iMissio (1) Imortalidade (2) improvise. (1) Impureza (1) Índice (1) INFERNO (4) Inquisição Católica (1) Inquisição Protestante (1) Inquisições (1) Intercessão (1) INTRO (1) Irmãos de Jesus (1) Isa (1) Isaac (1) Isaías 9:6 (1) Islam (2) ISRAEL (2) Javá (1) Jean Cauvin (1) Jesus (7) JESUS ANTES (1) Jesus Cristo - um presente dos gregos - Ivani de Araujo Medina (1) Jesus Cristo Presente Dos Gregos (1) JESUS DEPOIS.... (1) JESUS E AS RELAÇÕES DO MESMO SEXO (1) Jesus e o Centurião (1) Jesus foi preso na noite de terça-feira (1) JESUS NÃO DESCENDE DE DAVID (1) Jesus um Plágio? (1) João 1 (1) João 1:1 (3) JOÃO 1:1 Mateus 2:23 Isaías 53 (3) JUDAÍSMO (7) Judaísmo 101 (3) Judaísmo Humanista (1) Judaísmo Liberal (2) Judaísmo Trinitariano vs Judaísmo Monoteísta Puro (1) JUST LIVE LIFE (1) Kabbalah (4) La Historia de la Religión en 1 Minuto (1) Laicidades (1) Lapidação (1) Leandro Lima - Uma Defesa do Batismo Infantil e por Aspersão (1) LECTIO DIVINA (1) Lefebvrianos (1) LEI DE NEWTON (1) Leis e costumes de Iom Kipur (1) Leis Noahides (1) LGBQ (1) LIBERALISMO (1) Lilith (4) Links (1) LOGOS FM (1) LUTERO 2016 (1) Lutero e o Mal (2) MACEDO DE CAVALEIROS (1) Maçonaria (2) Mahdi (1) Mal (1) Malkitsdec (1) MANIF (1) MANTRAS (1) Mário Soares (1) MAS APENAS O PRIMEIRO HEBREU - J. Herculano Pires e Anselmo Borges (1) mas um problema (1) masculina ou neutra ou dual? No meu link da SEPTUAGINTA (1) Mashiach Ben Constantinus (1) Massiach (1) Masturbação (1) MATEUS 16:20 (1) Mazal (8) MAZAL HOJE - O DIABO | AS RELAÇÕES HUMANAS | O CRIACIONISMO (2) Medula Óssea (1) Meet the Amish (1) Melania Trump (1) Mesopotâmia (1) Milénio (1) Mística (2) mística nupcial (1) Mitch Hedberg (1) Mitos sexuais (2) MOMENTOS DE FÉ E COMPAIXÃO (1) Monja (1) MONOGAMIA | PRAZER | ROMANTISMO (1) More Ventura Twitcam (1) Moré Yossef Felix (1) Morte (2) Mortes (1) Mudanças (1) mulher (1) Mulher Segundo o Judaísmo Bíblico (1) Mulheres (1) MÚSICA (2) Música Judaica (1) não ensaie (1) não existe Neemias 11:16 (1) Nascimento de Jesus (1) Nascimento Virginal (1) Nasi (1) Nazoreu (1) NDE (2) Near Death Experience (1) nem Adão (1) Nem Eva (1) nem pecado original (1) no nível energético (1) Noiva do Cordeiro (1) O Fruto do Pecado Original (1) O mal (1) O Maligno (1) O MEU SITE (1) O mito do lençol manchado de sangue (1) O Nome (1) O Nome de Deus (1) O Nosso Destino Futuro (1) O Racialismo Excêntrico do Falo e de Lilith (2) O Ritual Tashlich (dos Peixinhos) (1) O SEXO DOS ANJOS (1) O sexo é a música do matrimónio (1) O TEMPO (1) O testamento do Papa Bento XVI (1) OIEV (1) Online Contemporary Jewish Community. (1) Open Theism (2) ORAÇÕES PELOS DOENTES (1) ORAR (1) Origens (1) Os Novos Dez Mandamentos (1) OSHO (1) OSHO: D-us não é uma solução (1) Osservatore Romano (1) Ovnis (1) Oxysgenos Design (1) Padre Beto (1) Padre Carreira das Neves (1) Padre da Lixa (3) Padre Quevedo (1) Padrões da Comunidade do Facebook (1) Palavra da Sabedoria (1) Pânico Na Band - 29/07/12 - COMPLETO (HD) (1) Papa (2) Paper.li (1) Parousia (1) PASTOR BATISTA FAMOSO E ESQUECIDO (1) PASTORES QUE NÃO ACREDITAM EM DEUS (1) Paulo Brabo (1) PDF (1) Pecado contra o Espirito Santo (1) Pecado Original (7) Pecado Original não existe nos Judeus (1) Pentecostes (1) Perdão (1) PERDOAR (1) Peshitta (1) Pessach (2) Poesia (1) POLÍTICA SEXY (1) Political and Religious Subjects (1) Porque razão o inconsciente tem uma atuação mais forte do que o consciente? (1) Post Mortem (1) Predestinação (2) Profecia (1) Purgatório (1) quebrou quando não creu Nele? (1) Quiyamah (1) Rabinato (1) Rabino Marcos Andrade Abrão (2) Rabino Marcos Andrade Abrão (1) Rádio Goom (1) Rádio Los 40 (1) RAP (1) Reencarnação (1) REFO 500 (1) Reform Judaism (2) REFORMATION (1) Regressão (1) Religião Hebraica e Cananita (1) Religiosas(os) de Clausura (1) Ressurreição (5) RETRO TUMBLR (1) Ricardo Gondim (1) RIT - Programa Vejam Só - A Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal (1) Ritual Kosher (1) Ritual Tashlich (dos Peixinhos) (1) Romanos 9 (1) ROMANOS 9 | PREDESTINAÇÃO | LIVRE-ARBÍTRIO | LIVRE AGÊNCIA | ADÃO NÃO FOI O PRIMEIRO HOMEM (1) Rosh Marcos Andrade Abrão (3) Ruído (1) Sacerdócio Feminino (1) Sacrifício de Jesus (1) Sacrifícios (1) SALMO 23 (1) Salvação (3) Samael (1) Samaritanos (1) Santidade Judaica (1) Santíssima Trindade (3) Santo Ofício (1) Santos (1) Santos Constantino e Helena (1) SARAH (1) Satan (2) Saúde (1) Serpente (1) Sete Leis de Noach (1) Sete Mandamentos (1) Sete Mandamentos de Noach (1) sexualidade (2) Shabbat Shalom (2) Sharia (1) Shechita (1) SPAM (1) Street View (1) Talmud (2) Talmude (1) Tanach (1) TANTRA (1) Teísmo Aberto (2) teologia (1) Teologia Relacional (1) Teólogo Kadu Santoro (1) TERCEIRA GUERRA MUNDIAL (1) TESE SOBRE HOMOSSEXUALISMO (1) Teshuvá - Tefilá - Tzedaká (1) Texto antigo fala que o Prefeito Pôncio Pilatos ofereceu sacrificar filho no lugar de Yeshua (1) The House of Yahweh My Side of the Story (1) The Shlomones -I'm Going to a Seder - Passover Pesach (1) This is my Bible (1) TIMELINE (1) Tom Horn (1) Torah (1) TORAH COMPLETA (2) Tradução Correta do NT (2) Transfusões de sangue (1) TRANSMUTAÇÃO (1) Tratado de Sotá (1) Tratado de Sucá (1) TREVAS (1) Trindade (4) tumblr pessoal (1) TUMBLRS (2) TWEETS (1) TWEETS LIBERAIS E CONSERVADORES (11) TWITCAM (1) TWITTERS QUE SIGO (1) TWWW.TV (1) Tzemah Yoreh (1) Um pastor sexualmente culpado e promiscuo (1) UMA PESSOA QUE NASCEU SURDA MUDA PENSA EM QUE IDIOMA? (1) UNÇÃO (1) Unitarismo (1) Valedor (2) VALORES (1) valores e práticas - 2011 (1) Verbo (1) Véu (1) Vida de Contemplação (1) VINGANÇA (1) VIOLÊNCIA (1) Virgem Maria (1) VIVER (1) Você crê em Deus ou em Elohim? (1) Yachad (1) Yachid (1) YESHAYAHU/ISAÍAS 52:13—53:12 (1) Yeshu (1) Yeshu ha-Notzri (1) Yeshua (4) Yom Kippur (1) Yoshke (3) Yossef Pai de Miriam (1)

VERBETE SOBRE CIÚME

Read more

GLBT News

Read more

ESKUP ÚLTIMA HORA

Tuultimolibro




Padrões-da-Comunidade-do-Facebook e do Judaísmo Secular ou Humanista » http://cavrt.blogspot.pt/2012/10/padroes-da-comunidade-do-facebook.html



Robespierre Cardoso da Cunha
Simples o dominio que esta por trás dela é de um anjo caído ...HA'Satan


Francisco Sales Gonzaga
só isto e prq eles seguem anjo caido?será que o sujeito ñ esta vendo o anjo caido não? gente acorda!!!!!


Regina Da Silva Farias
ñ é nda por causa de anjo nenhum é por causa de poder só isto e riquezas ela sabe que se começa falar a vdd tera que devolver oque tomou dos inocentes a 2mil anos e tera que pga pelos crimes que cometeu nestes 20 seculos!


Regina Da Silva Farias
ela ainda é muito poderosa esta na epoca do barro mas ainda é muito forte!


Alcides Jose de Castro
Mas como posso ser conhecedor da vdd e ensinar a mentira?pode patecer ingenuo de minha parte mas quantas pessoas nas trevas.e JESUS CRISTO,O NAZARENO sempre diz que a vdd liberta.como posso cultuar imagens de gesso uma vez que D+us busca adoradores que o adorem em Espirito,pela fé.


Francisco Sales Gonzaga
A idolatria e depravação dos homens>A ira de DEUS se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detém a verdade pela justiça; romanos cap;1;vers;18porquanto o que de DEUS


Francisco Sales Gonzaga
se pode conhecer é manifesto entre eles,porque DEUS lhe manifestou.vers;19!


Magalhães Luís
Eu ainda não percebi porque razão se afirma que a Igreja Católica leva à idolatria. Como é que uma teologia apoiada em Santos e teólogos de primeira qualidade ainda leva a uma questão do século XVI?! Quando as Igrejas da Reforma que tinham essa disputa já chegou a um entendimento da postura Católica. Para chegar a uma posição consensual nas cerimónias litúrgicas ecuménicas recorre-se a ícones.


Magalhães Luís
Continua-se a pensar a partir da mentalidade sectariana evangelical, unicista, unitariana, judia-muçulmana...


Magalhães Luís
E aos crentes em Yeshua vão estudar mariologia. Passo 1: http://pt.scribd.com/doc/99504667/MARIOLOGIA



X
Alcides Jose de Castro......a igreja católicas criou muitos costumes para se diferenciar entre as religião....para aderir mais adeptos.....criou costumes quem nem existe na Biblia,o de padre não poder casar,isto não existe, é apenas uma forma que igreja católicas achou de não dividir seus bens.....do vaticano não dividir seus bens com estas famílias....mais podemos ver muitos filhos bastardos jogados ao leu.....muitos jovens sendo usados pelos padres....não existe a crisma....entre muitos outros costumes ....o de idolatria....pois o Papa é o maior criador de imagens....mais pela posição social .....e politica ....pela força de poder politico.....ela consegue continuar a enganar......um pastor disse em uma de suas pregações que a África sofre até hoje as consequências das escravidão.....do Egito.....pois lá foi o lugar que Cristo foi crucificado.....e pela nação do Egito ser um povo negro.....entendeu-se que é racismo.....mais na verdade é só as consequências de pecado do passado.....Deus acabou com Sodoma e Gomorra pelo pecado do luxuria.....do imagens ....e idolatria ..e do homossexualismo que existia na época.....e este mesmo pastor disse que Deus ama os homossexuais....mais condena seus pecados.....foi criticado por isso ...e o Papa para defender a família católica disse a mesma frase.....que Deus ama os homossexuais mais condena seus pecados....ama as pessoas mais não seus erros.....e ninguém se importou....nada houve contra ele......tudo que a igreja católica aprova ....fala......por causa da politica...economia......do poder......tudo é aceito......e se de qualquer religião disser.....é condenado......a justiça do homem é cega......a justiça do homem é conveniente......só a Deus....é justa e fiel......por isso nunca vamos enteder ninguém nem o mundo pois os homens são corruptos e todo mundo tem um preço.....e cada um mostra seu valor na hora da verdade.......o mundo jás do maligno......e o que vale....entre muitos é sobreviver......enquanto deveria ser saber viver.....pois sem YHWH não somos nada......ou podemos até ser por um tempo.....mais não podemos ser o tempo todo...assim é a verdade e a mentira......tudo pode durar por um tempo mais nunca o tempo todo.....Deus tira as mascaras.....desnuda os soberbos....rebeldes...desobedientes.....arrogantes......


Magalhães Luís
A questão do Padre ser casado ou não, não tem a haver com argumentos materialistas. Que estão presentes, é claro, ninguém contesta isso. Mas o Padre casa misticamente com Jesus. Que é superior a qualquer casamento humano.


X
PAZ DE ESPÍRITO, MELHOR CALMANTE!
Às vezes as tribulações da vida nos deixam abalados e perdemos a paz e o sono. Sentimo-nos acuados e encurralados por sentimentos turbulentos que assombram nossa alma. O melhor remédio para um sono reparador é a paz de espírito, fruto da confiança em Deus. o rei Davi, quando estava passando o momento mais amargo de sua vida, fugindo de seu próprio filho Absalão, que queria tirar-lhe a vida e tomar-lhe o trono, disse: "Deito e logo pego no sono, porque só tu, Senhor, me fazes repousar seguro".


Magalhães Luís
Eu sou um cristão que está casado misticamente com Jesus; não o troco por mulher alguma.


Magalhães Luís
Sou celibatário com toda a liberdade.


Magalhães Luís
Todo o sacerdote apaixonado por Jesus devia ser celibatário.


Magalhães Luís
Estou com São Paulo.


Magalhães Luís
1 Coríntios 7: 32 Pois quero que estejais livres de cuidado. Quem não é casado cuida das coisas do Senhor, em como há de agradar ao Senhor,

33 mas quem é casado cuida das coisas do mundo, em como há de agradar a sua mulher,

34 e está dividido. A mulher não casada e a virgem cuidam das coisas do Senhor para serem santas, tanto no corpo como no espírito; a casada, porém, cuida das coisas do mundo, em como há de agradar ao marido.

35 E digo isto para proveito vosso; não para vos enredar, mas para o que é decente, e a fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distração alguma.
João Ferreira de Almeida Atualizada (AA)


Magalhães Luís
"O homem não casado e o virgem cuidam das coisas do Senhor para serem santos, tanto no corpo como no espírito; o casado, porém, cuida das coisas do mundo, em como há de agradar à esposa."


Magalhães Luís
"A mulher não casada e a virgem cuidam das coisas do Senhor para serem santas, tanto no corpo como no espírito; a casada, porém, cuida das coisas do mundo, em como há de agradar ao marido."

X
Se o padre tem a ideia que casa com Jesus Magalhães Luís.....ainda é pecado maior ainda...de ignorância pois todos os padres tem suas amantes.....e o vaticano incoberta oculta tudo isso....sempre que aparece na mídia algo sobre isso de um padre ele fica um tempo fora e depois volta......lá tudo é acobertado....esse negocio de celitabo....é falso.....veja o Francisco renunciou.....ficou um tempo acobertado....e hoje já mora quietinho nos palácios do vaticano.....lá tudo funciona na mesma politica.....tudo se acoberta.....todos os estupros......toda luxuria......todo fruto da carne é acobertado e oculto pelo vaticano.....se você cre que existe mesmo celibato na igreja católica você é muito ingênuo.....


Magalhães Luís
"E digo isto para proveito vosso; não para vos enredar, mas para o que é decente, e a fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distração alguma."


Magalhães Luís
Pois eu não tenho amante alguma. Só Jesus na minha vida. E comigo tenho muitos santos.


Magalhães Luís
E não vivo na lúxuria.

X
Algum crente.....já foi casado com uma mulher por caridade?


Magalhães Luís
Sim. Por caridade. Existem crentes assim. Para as tirarem da prostituição. Com autorização eclesiástica. Nada às escuras. 


X
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk......quanta hipocrisia Magalhães Luís


Magalhães Luís
Agora essas mulheres estão casadas com pessoas que realmente as amam no aspecto unitivo e procriativo. Cristãos praticantes. E nessas congregações toda a gente participa nesses eventos reconstructivos da nova biografia dessas almas.

X
Você está vendo que você só confirmou tudo o que eu disse Magalhães Luís.....o Vaticano aprova....tudo......e os padres enganam a si mesmos....pois a sociedade já sabe ....sem essa de caridade.


Magalhães Luís
Com certeza, mas não é da ICAR. Não menciono denominações. E foi um pedido de uma outra Igreja a outra Igreja. Que pediu ajuda. Pois não sabiam mais como ajudar. Foi algo interconfessional. Contaram-me. Gente de credibilidade.


X
Você não precisa casar com uma mulher para ajudar ela Magalhães Luís.........Para de se enganar com esses da clerezia.....Fica dizendo essas heresias absurdas de caridade e outros besteirol.


Magalhães Luís
José casou com Maria, a nossa Mãe, por caridade e obediência.


Magalhães Luís
Sabia disso?! Para não ser apedrejada.


X
Magalhães Luís......me desculpe...mais com a hipocrisia deslavada não dá da para falar.....e voce ainda fica argumentando se achando o bom......me poupe...desta.....todo o padre tem amante sim e é acobertado pelo Vaticano.......ele sabe que não vive o pecado pois casar e ter família não é pecado.....o pecado é a hipocrisia....sua de disser que era só caridade......


Magalhães Luís
José casou com Maria, a nossa Mãe, por caridade e obediência. Sabia disso?! Para não ser apedrejada. Sabia. Estou apenas a imitar o santo.


Magalhães Luís
E mais: "O homem não casado e o virgem cuidam das coisas do Senhor para serem santos, tanto no corpo como no espírito; o casado, porém, cuida das coisas do mundo, em como há de agradar à esposa."

Magalhães Luís "A mulher não casada e a virgem cuidam das coisas do Senhor para serem santas, tanto no corpo como no espírito; a casada, porém, cuida das coisas do mundo, em como há de agradar ao marido."


Magalhães Luís
"E digo isto para proveito vosso; não para vos enredar, mas para o que é decente, e a fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distração alguma."


Magalhães Luís
Destaco: "A fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distração alguma."


Magalhães Luís
Sem distracção alguma.


Magalhães Luís
Sem distracção alguma.


Magalhães Luís
Sem distracção alguma.


Magalhães Luís
Destaco: "A fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distracção alguma."

X
Magalhães Luís.....ou voce é muito safado.....ou é ignorante.....Jose amava a Maria....já estava para se casar com ela......e por ser um homem temente a Deus....e por um anjo ter falado com ele....e por ele ver que ali se fazia a gloria de Deus.....se fazia cumprir as promessas.....e depois eles tiveram muitos outros filhos.....ele respeitou Maria no tempo que Deus deu a ele....mais a mulher que voce casou não precisava de sua caridade desta forma......me engana que eu gosto.....isso tem outro nome......que vergonha usar as Palavras Bíblicas para justificar esta heresia blasfêmia...hipocrisia....



Magalhães Luís
José amava Maria?! E por um Anjo ter falado com ele?! Isso é em Mateus 1:20. Em "19José, com quem Maria ia casar, era um homem que sempre fazia o que era direito. Ele não queria difamar Maria e por isso resolveu desmanchar o contrato de casamento sem ninguém saber."


Magalhães Luís
Veja: "José, com quem Maria ia casar, era um homem que sempre fazia o que era direito. Ele não queria difamar Maria e por isso resolveu desmanchar o contrato de casamento sem ninguém saber.""


Magalhães Luís
Não fala de amor. Fala de fazer tudo direito.


Magalhães Luís
E mais » Escreve São Paulo: "E digo isto para proveito vosso; não para vos enredar, mas para o que é decente, e a fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distracção alguma."


Magalhães Luís
 E centre-se no que diz São Paulo: "E digo isto para proveito vosso; não para vos enredar, mas para o que é decente, e a fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distração alguma."

X
Magalhães Luís.....as pessoas usam versículos da Biblia...e querem usar em sua vida achando que estão fazendo as mesmas coisas igual da Palavra....se voce se casou com alguém seu celibato se foi no casamento.....hoje voce pode ser uma pessoa resguardada......mais não no celeibato...na pureza.....


Magalhães Luís
O celibato, no meu caso é retomado quando eu quiser. Eu quando fiz o voto de celibato não era perpétuo. Pois era um religioso calvinista, não era um religioso católico. Tinha alguns privilégios especiais. Eu queria crescer no conhecimento do Senhor. Sem distracções.


Magalhães Luís
E durante anos não me distraí do Senhor.


X
Eu já fui da Igreja Católica e tenho muitos da família na igreja católica e sei como funciona estas coisas lá....


Magalhães Luís
Se sei algo hoje devo-o a esse tempo. "O homem não casado e o virgem cuidam das coisas do Senhor para serem santos, tanto no corpo como no espírito; o casado, porém, cuida das coisas do mundo, em como há de agradar à esposa."


Magalhães Luís
Eu fui monge a tempo inteiro e sei como funcionam estas coisas lá...


Magalhães Luís
Não ouvi dizer.


Magalhães Luís.....quando voce perde a virgindade.....perdeu amigo....quando perdemos algo....esta perdido principalmente num caso como esse......a pureza.....é assim ou se é ou se não é.....deixa de hipocrisia.....voce já de certeza se deitou ou coabitou com alguém e quer me dizer qaue é puro sexualmente.....me poupe......


Magalhães Luís
"E digo isto para proveito vosso; não para vos enredar, mas para o que é decente, e a fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distração alguma."


Magalhães Luís
Celibato não é virgindade.


Magalhães Luís
Celibato não tem a ver com ser puro sexualmente. Isso é ser monge budista.


X
HIPOCRISIA....Magalhães Luís..........voce não vive de celibato assim como nenhum padre vive isso é só enganação.....enganam vocês mesmos e tentam enganar os outros.........besteirol.........o celibato é um costume só no papel.....de igreja católica.....mais na pratica não funciona.....de forma nenhuma........HIPOCRESIA>>>>>>>>>>
No dicionário Magalhes esta escrito assim: Celibato estado de uma pessoa que se manteve solteira...celeibatario que ou aquele que nunca se casou.......portanto.......para de HIPOCRESIA.....

Magalhães Luís
Os três conselhos evangélicos (de «virgindade-pobreza-obediência») constituem teologicamente um unicum. Os três conselhos não são separáveis: na sua unidade eles evocam a fé na Santíssima Trindade (escolhe-se ser pobre perante o Pai rico de todos os dons; obedientes como o Filho; virgens pelo amor unificador e fecundo do Espírito Santo), eles unem intimamente o cristão ao mistério do Filho encarnado que viveu pobre, casto e obediente; exprimem com radicalidade o dinamismo das três virtudes teologais; conduzem ao redescobrir da estrutura originária do ser humano e an­tecipam o mundo novo. Não se pode «professar» a virgindade, sem professar também a pobreza e a obe­diência.


Magalhães Luís
Mas dentro da Igreja Católica um padre pode casar-se. Basta ser padre católico da Igreja Católica de rito oriental.


Magalhães Luís
Só o padre de rito latino é que não pode casar.


Magalhães Luís
No rito ocidental se você quiser casar pode casar-se na Comunhão Anglicana e depois pedir para ser integrado na Igreja Católica.


Magalhães Luís
Por isso qualquer padre pode casar-se. Só tem é que escolher.


Magalhães Luís
Repito. Os três conselhos evangélicos (de «virgindade-pobreza-obediência») constituem teologicamente um unicum. Os três conselhos não são separáveis: na sua unidade eles evocam a fé na Santíssima Trindade (escolhe-se ser pobre perante o Pai rico de todos os dons; obedientes como o Filho; virgens pelo amor unificador e fecundo do Espírito Santo), eles unem intimamente o cristão ao mistério do Filho encarnado que viveu pobre, casto e obediente; exprimem com radicalidade o dinamismo das três virtudes teologais; conduzem ao redescobrir da estrutura originária do ser humano e an­tecipam o mundo novo. Não se pode «professar» a virgindade, sem professar também a pobreza e a obe­diência.

X
Magalhães Luís
Se não quiser invocar a santíssima Trindade na sua vida sacerdotal, tem o rito oriental e a Comunhão Anglicana.

Magalhães Luís........HIPOCRESIA ...e EGOCENTRISMO.......essa é sua religião esse é seu deus.......chega......sem definição..........................................................................................................................e o pior de tudo fica tentando se argumentar...............................................................seja seu sim. sim............seu não não o que vier além disso é maligno....................cada vez se compromete mais...quanto mais fala.....mais azeda tudo....


Magalhães Luís
Não quer entender é consigo. Mas pergunte a um padre se no rito oriental não se pode casar.


Magalhães Luís
Passar bem.

X
Tem muita sujeira em muitas lugares Magalhães Luís.......não em tudo mais em muita coisa em muita religião.....e escondem tudo debaixo do tapete.....conhecedores da Palavra ........é cheio de hipocrisia......enganação......só Deus para por terra toda sujeira......enganação.


Magalhães Luís
Que a afectividade e a sexualidade não são uma fatalidade, imposta pelas leis da natureza e da sociedade, mas são o campo de uma escolha livre, é o próprio Jesus quem o proclama, antes de mais sendo Ele próprio celibatário e proclamando que há aqueles que escolhem a via da continência por amor do Reino dos Céus (cf. Mt 19, 12). Ao proclamar a possibilidade desta escolha livre, o Senhor restitui ao casamento a sua dignidade de escolha livre. Sobretudo a mulher, que tinha a sua dignidade restringida à procriação, sente-se liberta e reconhecida na sua dignidade como pessoa. Não é por acaso que, na Igreja nascente, são as mulheres que escolhem a virgindade como caminho para seguir a Cristo, que suscitam o ideal da virgindade como caminho cristão de amor.


Magalhães Luís
Eu hoje retomo esse caminho. Por isso fico mais livre para estudar e poder depois partilhar.


Magalhães Luís
O celibato não é uma renúncia ao amor; é a escolha de um amor novo e este converge com o amor do Bom Pastor. A própria complementaridade homem-mulher encontra expressão de profundidade e de intimidade mística, onde o melhor de cada um exprime a comunhão dos santos. São Bento e Santa Escolástica, São Francisco e Santa Clara não são os únicos exemplos.

Magalhães Luís.......voce vive na carne......do seu próprio egocentrismo........faz um churrasco da própria carne e não consegue nem sentir dor.......nem ver nada......vive num arco íris......


Magalhães Luís
Eu escolhi este amor novo. Imitador de São Paulo. E das suas palavras: "Sem distracção".


Magalhães Luís
Você parece que quer me incentivar negativamente.


Magalhães Luís
Em vez de me ajudar. Eis um poema que descreve o que queremos ser. O que a nossa alma quer ser. »»»»»»»»»

Seja a alma humana leve, branca e pura como a neve, 
A fim de que a sua lisura seja tudo menos breve. 
Essa pureza química na verdade sã consiste; 
A mentira, triste mímica, lá não cabe, lá não existe. 
E assim, no refrigério dessa alva simplicidade, 
Encontra-se viva e salva a irmã humanidade!...

Miguel Neves